Polí­cia

Foto: Divulgação

O ex-senador Manoel Alencar Neto, de 67 anos, mais conhecido como Nezinho Alencar, acusado de abusar sexualmente de duas meninas de seis e oito anos, continua preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP). Segundo a Secretaria Estadual de Defesa e Proteção Social (Sedeps), por motivos de segurança, o acusado está em uma cela isolada e separado dos demais detentos.

Nezinho foi preso no sábado, em Guaraí, durante a 'Operação Confiar' da Polícia Federal (PF). Segundo informações, as menores eram filhas de funcionários de uma fazenda do político. O pai das meninas, que não teve o nome divulgado, ao desconfiar do abuso há aproximadamente três meses, gravou um vídeo para provar a ação e denunciou o ex-senador à PF.

A esposa do político foi detida acusada de intimidar e subornar a família das vítimas, após descobrir a existência do vídeo que supostamente incrimina o marido. A investigação corre em sigilo por envolver crimes contra crianças.

Política

Nezinho foi suplente no primeiro mandato do senador João Ribeiro, nos anos de 2003 a 2010. Assumiu o cargo entre maio e setembro de 2005. Também foi deputado estadual constituinte.