Estado

O presidente do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Tocantins (Creci-TO), Jannair Alves de Souza, alertou nesta quarta-feira, 27, os corretores que ainda não fizeram sua declaração de inocorrência. Todos os corretores e imobiliárias têm até o dia 31 de janeiro para enviarem a declaração de inocorrência através do site do Cofeci, segundo Souza.

Devem realizar esse procedimento todos os profissionais que, durante o ano de 2015, não registraram nenhuma transação imobiliária considerada suspeita de lavagem de dinheiro, ou seja, acima de R$ 100 mil e que tenha sido feita em espécie, em moeda estrangeira ou cujo pagamento tenha sido realizado com recursos de origens diversas. A declaração é obrigatória e quem não  fizer, estará sujeito a multa que pode chegar a R$ 20 milhões.

No ano passado, o setor imobiliário comunicou ao COAF a ocorrência de 3.224 transações com esses indícios em todo o País, número um pouco menor do que o registrado em 2014, de 3.303 casos.

Segundo informações do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (COFECI), até o dia 20 de janeiro, apenas  11,75% dos corretores do Tocantins haviam feito a declaração. 

Por: Redação

Tags: Confeci, Creci, Jannair Alves de Souza