Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual José Salomão (PT), participou na manhã desta segunda-feira, dia 26, da abertura do seminário estadual sobre Trabalho Escravo Contemporâneo, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas, promovido pela Secretaria de Defesa e Promoção Social. Com o mote “De olho aberto para não virar escravo”, a campanha de prevenção e combate ao trabalho escravo chama a atenção para os casos de trabalho escravo existentes no País e no Tocantins.

Após compor a mesa de autoridades, o deputado falou a respeito do assunto: “É estranho que em pleno século XXI, ainda se fale no Brasil em trabalho escravo”, avaliou. “Por incrível que pareça tive conhecimento também de um movimento no Congresso para modificar a legislação a fim de descaracterizar dentro da lei o que se define como trabalho escravo, restringindo a tipificação, acho isso muito grave”, opinou José Salomão.

O parlamentar elogiou a iniciativa da secretária de Defesa e Promoção Social, Gleidy Braga em promover o seminário. “É muito oportuno se discutir o trabalho escravo contemporâneo, uma inciativa elogiável da Secretária Gleidy em tratar desse tema, pois não é mais cabível no Brasil de hoje se falar em trabalho escravo, o seminário veio em uma boa hora, em um bom momento para que a gente termine de vez com essa chaga. É um absurdo essa exploração do homem pelo homem, valorizando mais o capital e menosprezando o trabalho”, classificou.

O seminário integrou a programação da Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, uma campanha nacional coordenada pela Comissão Nacional para erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), vinculada à Secretaria Nacional de Direitos Humanos.