Educação

Foto: Divulgação

A falta de iluminação e consequente insegurança no câmpus de Palmas da Universidade Federal do Tocantins (UFT) deixam apreensivos professores e alunos dos cursos que funcionam no período noturno. O problema é mais grave entre os blocos e estacionamentos, onde a escuridão é total.Alunos relatam que a escuridão aumenta a sensação de insegurança e que vários objetos já foram roubados inclusive o som do carro de um aluno.

Alunos ameaçam fazer protesto caso a reitoria não resolva o impasse.

Em relação à iluminação, o sub-prefeito do campus de Palmas, Luciano Costa, informou que a empresa de manutenção predial entrou em exercício este ano, que o material já foi solicitado e que a revitalização começará nesta semana. Questionado sobre a conclusão da manutenção, o prefeito afirmou: “Vamos priorizar a parte de maior trânsito de alunos, como o estacionamento do Bloco C, e acredito que em pelo menos uma semana, pois é muita coisa”.

Costa confirma que houve uma redução no número de seguranças no câmpus e atribui isso à redução dos repasses federais. “Os orçamentos sofreram um impacto muito grande, tivemos que reduzir a vigilância e o governo federal mesmo fez os cortes”, explicou ressaltado que a Guarda Municipal foi acionada para auxiliar na segurança do local.

Sobre os relatos de furto no estacionamento, Costa explicou que o crime aconteceu durante o dia e que o aluno havia deixado o carro aberto. “Por isso não tivemos como pegar essa responsabilidade”, justificou, afirmando que a administração está trabalhando para evitar esse tipo de ação e que existe uma licitação para instalação de câmeras de monitoramento.