Saúde

Foto: Heitor Iglesias

O período chuvoso parece ter se despedido mais cedo e com um intervalo tão grande entre uma chuva e outra, o calor tem castigado a população que convive diariamente com uma sensação térmica de mais de 40º. Neste clima seco e quente, a ingestão de líquidos, os cuidados com alimentação e a proteção, com uso de bloqueadores solar, são essenciais para manter a saúde e evitar situações de tonturas, falta de apetite e disposição, desidratação, além da queda ou alta de pressão arterial.

A nutricionista clínica do Hospital Geral de Palmas (HGP), Paola Guerra, lembra que no período quente é preciso cuidado redobrado com a alimentação e a hidratação para não prejudicar o organismo. “A regra básica é manter o corpo hidratado com muita água, água de coco e sucos naturais. Para as pessoas que gostam de ingerir bebida alcoólica, o ideal é intercalar uma garrafinha de água ou suco natural entre uma dose e outra, para evitar a ressaca no outro dia e minimizar os danos ao fígado”, recomenda.

A especialista explica ainda que para evitar prejuízos, é necessário se alimentar de três em três horas, seja no trabalho, passeio ou festas. “Carregue frutas secas, castanhas, barrinhas de cereais, frutas frescas ou até mesmo água de coco. São alimentos simples, fáceis de carregar e estarão abastecendo o organismo”, orienta.

Segundo o cardiologista intervencionista, médico do HGP, Ibsen Suetônio Trindade, além dos cuidados com a hidratação recomendados pela nutricionista, a aferição da pressão arterial é fundamental, principalmente em hipertensos. “O calor excessivo provoca a baixa da pressão arterial, por isso recomenda-se que a aferição seja feita com maior frequência, pois os sintomas da alta e baixa da pressão arterial costumam ser os mesmos”, destacou.

A prática de exercícios físicos, segundo o cardiologista, deve obedecer a temperatura ambiente. “O ideal é que se dê preferência aos horários da manhã ou no final da tarde, quando se tem temperaturas mais baixas, assim é possível evitar um maior desgaste físico”, informou.

Em Palmas, por exemplo, principalmente nos finais semana, a população procura fugir do calor indo para córregos, rios, cachoeiras e praias. Boas opções de lazer, mas que também exigem cuidados especiais. Segundo o dermatologista do HGP, José Tarciso da Silva, o principal cuidado é com o sol. 

“As pessoas devem evitar exposição direta, com uso de guarda-sol, bonés, chapéus e sempre usar o protetor solar, sem esquecer da reaplicação a cada duas horas. Para quem vai entrar na água ou transpira muito, este prazo é menor”, explica, acrescentando que “existem protetores solares que não saem facilmente na água e há também roupas adequadas para quem gosta de esportes náuticos”.

O especialista também alerta para os cuidados com os insetos. “Este clima favorece muito a proliferação de insetos, então para quem vai procurar cachoeiras, trilhas ou algo parecido, deve usar repelentes para evitar reações alérgicas ou até mesmo doenças transmitidas por estes vetores”, enfatizou.

Dicas gerais

- Beber de 2 a 3 litros de água durante o dia para não desidratar;

- Evitar bebidas alcoólicas e refrescos açucarados, pois o álcool aumenta a perda de água pelo corpo;

- Comer frutas, verduras e legumes ricos em água como pepino, melancia, melão, abacaxi e maçã;

- Evitar exposição solar direta nas horas de muito calor, entre as 9 e 16 horas;

- Usar chapéu ou boné e roupas leves e claras;

- Passar protetor solar 20 minutos antes de sair de casa e repassar de 2 em 2 horas, principalmente se for à praia;

- Evitar permanecer em locais fechados e sem ventilação.

Por: Redação

Tags: Ibsen Suetonio Trindade, Paola Guerra