Polí­tica

Foto: Divulgação

O Pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou, por unanimidade, a cassação do mandato do deputado Carlos Henrique Gaguim (PMB/TO) feita pelo Ministério Público Eleitoral do Estado por suposto envolvimento no caso da apreensão de uma aeronave em dinheiro em Piracanjuba/Goiás, no ano de 2014 em que foram encontrados materiais de campanha do então candidato. 

A relatora, ministra do TSE, Luciana Lóssio, negou provimento ao recurso ordinário n° 2192/2015 concordando com a Procuradoria da República e foi seguida pelos outros Ministros do TSE dando por encerrado, em unanimidade, o processo de cassação do mandato do ex-governador, Carlos Gaguim.

Gaguim disse estar feliz e explicou: "Estou feliz porque mais uma vez ganhei na justiça e provei que fiz minha campanha dentro da moralidade e da legalidade, pautando todas as minhas despesas de campanha de acordo com as exigências da legislação eleitoral. Os sete Ministros do TSE foram unanimes em afirmar que não teria cabimento esta ação e, muito menos, o recurso ordinário, já que as minhas contas foram aprovadas pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Estado", afirmou. 

“Gostaria de agradecer a advogada Stefany Cristina Silva, em nome dos advogados do escritório, Silva e Alves Associados, pelo excelente trabalho realizado, pois conseguiram provar que eu não tinha nenhum envolvimento com as denúncias apresentadas, provando assim a veracidade dos fatos", completou o deputado.