Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD), após subscrever o decreto de autoria do deputado Olyntho Neto (PSDB), na manhã da última quinta-feira, 3, cujo ato susta os efeitos da Portaria do Detran-TO - a mesma estabelece novas modalidades para a realização de vistorias em veículos - fez uso da tribuna para criticar o Governo do Estado pela carga exorbitante de impostos para o povo pagar.

Wanderlei disse que votou contra o pacote de impostos do governo, e que decretos, projetos e portarias, todos vieram penalizando o contribuinte tocantinense e que seria um erro transferir para o usuário, para o povo do Estado os erros praticados ao longo do tempo por governantes que aumentaram exorbitantemente a folha de pagamento, as despesas, tiraram o poder de investimento do Estado e tentam transferir todas as questões para a população.

Devido ao pacote de imposto do governo, a população do Estado tem uma despesa muito maior no orçamento, disse o deputado. “As pessoas que tem veículos querem transferir seus veículos para outros Estados”, disse.

Segundo o parlamentar, a explicação que o governo deu para essas cargas exorbitantes de impostos, não o convenceu, que seria um retorno numa saúde melhor, uma infraestrutura melhor, uma educação melhor para os filhos dos tocantinenses e isso não está acontecendo. “Não tem acontecido nada para melhorar a vida do tocantinense a não ser uma carga exorbitante de impostos para o povo pagar”, afirmou.

Barbosa questionou se o governo do Estado vai ficar o tempo inteiro penalizando o povo? Porque benefício que é bom, nada. “Não podemos permitir que o governo penalize o povo desse Estado da maneira que está ocorrendo, o povo não tem culpa da ineficiência da administração estadual, a ineficiência vem também dos governos passados e hoje reflete na população, o caos tomou conta de todos os municípios tocantinenses, as estradas, os hospitais tá tudo uma desordem”, questionou.

O deputado criticou também a gestão municipal de Palmas, disse que a única obra do prefeito é aumentar imposto e penalizar o empresário. Falou do IPTU praticado na Capital que é um dos mais caros do País. “Não dá para fazer com o povo o que estão fazendo em Palmas e no Estado, transferir a conta da ineficiência dos governos para que o povo pague sem retorno de investimento em nenhuma vertente pública, as pessoas morrem nos corredores dos hospitais, sem médicos para fazer os primeiros atendimentos (Município) e profissionais em greve (Estado)”.

Wanderlei finalizou seu discurso afirmando que não vota em carga tributária para o povo pagar, e disse ainda que os dois governos, do Estado e de Palmas, estão péssimos, ruins e precisam melhorar e pensar no tocantinense e não pensar apenas em seus governos, arrecadar e não transferir para o povo em forma de benefício.

Por: Redação

Tags: Detran, Olyntho Neto, Wanderlei Barbosa