Polí­cia

O Ministério Público Federal no Tocantins (MPF/TO), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), e a Defensoria Pública Estadual do Tocantins (DPE/TO), por meio do Núcleo Especializado da Defesa de Direitos Humanos (NDDH), instauraram nessa sexta-feira, 4, inquérito civil para apurar possível violação de direitos humanos do reeducando Roberto Oliveira da Silva, atualmente preso na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota, em Araguaína/TO.

Segundo informações, Roberto Oliveira da Silva corre risco de morte por estar supostamente envolvido com os homicídios de Alessandro Rodrigues de Castro e Vinícius Dias da Silva, ocorridos no Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, em Cariri do Tocantins-TO, em junho de 2015.

O Ministério Público Federal e a Defensoria Pública Estadual acompanham o caso e atuam no combate e na prevenção da violação de Direitos Humanos nas penitenciárias do Estado. Os autos do inquérito civil tramitam em sigilo na PRDC.

Por: Redação

Tags: Araguaina, Ministério Público Federal