Polí­tica

Foto: Divulgação

Numa sessão em que alguns vereadores estavam com os ânimos exaltados, e que as discussões partiram para ofensas pessoais, o vereador Hiram Gomes (PSDB), utilizou a tribuna para pedir aos vereadores reflexão sobre o que estava ocorrendo. "A discussão de ideologia de gêneros, ao contrário do que está parecendo nesta sessão até agora, ele não apresenta no parlamento de Palmas, nem vencidos, nem vencedores", definiu o parlamentar.

Hiram ressaltou que com a aprovação da Medida Provisória n°6, em que a administração municipal veda a discussão e distribuição de material sobre ideologia de gêneros nas escolas municipais, não houve vencedores. "Não há aqui nenhum vereador que tenha ganho essa disputa, ou que tenha perdido. Quem venceu foi a vontade do povo de Palmas, graças a compreensão do prefeito, graças a ação das lideranças religiosas, e graças ao trabalho dos vereadores".

O parlamentar ainda falou sobre a responsabilidade da Câmara: "na democracia é obrigação do Parlamento ecoar os anseios da maioria da sociedade". E analisou que  os vereadores sempre tiveram a clareza que a maioria da população palmense não queria a ideologia de gêneros discutida nas escolas. "por isso eu, e todos os vereadores, sempre votamos contra. E tudo mais que passar disso é política", declarou Gomes.

O vereador aproveitou para agradecer a todos que ajudaram a encontrar o melhor caminho para resolver o impasse. "Quero agradecer as lideranças religiosas: pastor Amarildo, deputado Eli Borges, e demais lideranças, que auxiliaram a Câmara e o prefeito, no melhor caminho para se resolver a situação" e lembrou: "as leis são tão perfeitas quanto perfeitos somos. Não se trata de discutir competências, mas sim encarar os problemas com serenidade para se chegar a uma solução desejada".