Economia

Foto: Divulgação

Depois de dois pequenos aumentos seguidos, a intenção de consumo das famílias palmenses voltou a cair. Na primeira queda do ano, o índice geral da pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de março caiu para 85 pontos, registrando um recuo de 3,4 pontos com relação a fevereiro, que estava em 88,4 pontos. No comparativo anual, a redução foi de 26,7 pontos. A ICF é realizada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a Fecomércio Tocantins.

Segundo o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, essa queda já era de certa forma esperada, em face dos cenários político e econômico do País. “O quadro continua recessivo no Brasil e aqui não poderia ser diferente, como já anunciou a CNC, ou seja, o ano vai ser de retração no volume de vendas do varejo”, frisou Pisoni.

Para 72% o consumo está sendo menor comparado com março do ano passado. Outros 57,8% disseram que o momento não é adequado para a aquisição de bens duráveis. A perspectiva de consumo para os próximos meses em relação ao segundo semestre de 2015 será menor de acordo com 56,3%. E para 75,2% o acesso ao crédito ou empréstimo está mais difícil.

Os números mais animadores ficaram com a perspectiva profissional para os próximos seis meses, apontada por 41,4%. A situação do emprego, com 66,2% afirmando estar mais seguros. E a situação de renda, positivada por 46,8% que disseram estar melhor do que o mesmo período do ano passado.

A ICF

A ICF analisa sete itens juntos aos consumidores da Capital, a situação do emprego, da perspectiva profissional, da renda, do acesso a crédito ou empréstimo, do consumo atual, da perspectiva de consumo, e do momento para consumo de bens duráveis. A pesquisa de março foi realizada nos últimos dez dias do mês de fevereiro, quando foram entrevistadas 500 famílias. Os números aqui citados são do índice geral, ou seja, das duas categorias de famílias pesquisadas: as que recebem até 10 salários mínimos/mês e as que ganham acima desse valor. A escala adotada pela ICF é de 0 a 200 pontos, considerando-se positivo acima de 100 pontos e negativo abaixo deste número.