Palmas

Foto: Thiago Wahlbrink

Considerado um dos maiores espetáculos teatrais do Tocantins, a Paixão de Cristo 2016 estreia na próxima sexta-feira, 25, no Estádio Nilton Santos, em Palmas. Esta edição do espetáculo interpretado pela Cia Art’Sacra, porém, terá cobrança de ingresso. Após 14 anos de encenação gratuita, um valor simbólico de R$ 10,00 foi estipulado nesta edição para que o público possa contribuir com os investimentos no espetáculo, diante de alguns contratempos que surgiram de última hora.

A cobrança de ingresso foi a saída encontrada para que não fosse necessário o cancelamento do espetáculo. O grupo realizou nove apresentações no Desfile de Natal da Prefeitura de Palmas, no final do ano passado, e o pagamento seria utilizado para os gastos com a Paixão de Cristo 2016. Porém, além de não receber o pagamento até o momento, a direção da Art’Sacra foi informada, a pouco mais de uma semana da estreia do espetáculo, que somente 50% do valor prometido seria repassado, ainda em duas parcelas.

De acordo com o presidente da Art’Sacra e diretor do espetáculo, Valdeir Santana, os ensaios do espetáculo já estão sendo preparados desde outubro do ano passado, são quase 400 pessoas envolvidas e a montagem do cenário já está em fase de finalização e, por isso, seria injusto o cancelamento, apesar dos contratempos. “Fizemos essas apresentações no Natal confiando que teríamos o investimento para a Paixão de Cristo, conforme ficou acertado com a Prefeitura. Mas fomos informados que só teríamos 50% do valor previsto. Por ser uma instituição sem fins lucrativos, a Art’Sacra não tem um caixa para cobrir o valor restante das despesas”, explica o diretor.

Ensaios

Os ensaios gerais para a estreia do espetáculo acontecem na quarta-feira e quinta-feira, 23 e 24, no Estádio Nilton Santos, com a participação de todo o elenco, que neste ano conta com o reforço de alguns convidados especiais, como 100 idosos de Cras - Centros de Referência em Assistência Social da Capital, por meio de uma parceria firmada com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Palmas, e também dos alunos da Apae – Associação de Pais e Amigos do Excepcional de Palmas.

A montagem do cenário começou a cerca de duas semanas e, para contar uma das mais antigas histórias da humanidade, estão sendo utilizadas mais de 20 toneladas de tablado (palco), oito mil metros de tecido para confecção dos cenários, 2.700 metros de madeira para cenários, 2.500 toneladas de alumínio para fixação da iluminação, três mil toneladas de cabos equipamentos e som, e mais de duas mil toneladas de iluminação e equipamentos de efeito especial. A equipe de montagem do cenário também é grande. Na montagem inicial são mais de 20 profissionais entre marceneiros, costureiras, forradores e montadores de estrutura, um arquiteto, um engenheiro estrutural.

No ano de 2014, o espetáculo foi encenado no estádio e nesta 14ª edição o local volta a sediar o evento. De acordo com o presidente da Art’Sacra, Valdeir Santana, o espaço é uma grande conquista, pois permitirá a construção de uma cidade cenográfica, construída com todos os cuidados necessários para fazer o diferencial dos demais espetáculos da Paixão de Cristo já realizado pela Cia. “O Estádio Nilton Santos é o lugar ideal para essa construção cenográfica, sem contar a visão privilegiada da plateia”, comenta.

História

 A Cia foi fundada em 16 de maio de 2005 por um grupo de jovens apaixonados pelo teatro e que sempre atuavam nas apresentações sacras onde dramatizavam passagens dos Evangelhos e outras temáticas para reflexões litúrgicas e formações socioeducativas na Paróquia Dom Orione, em Palmas. A Art´Sacra recebeu o reconhecimento do poder público estadual, através da Fundação Cultural do Estado do Tocantins em maio de 2010, que concedeu ao espetáculo teatral sacro da Paixão de Cristo, evento Cultural do Estado, pelos seus trabalhos realizados na área de teatro e formação.