Educação

Foto: Elias Oliveira

Os professores das escolas públicas de educação básica, que não possuem a formação superior específica para as disciplinas que aplicam, terão a oportunidade de complementar a graduação com curso superior na área em que atuam. No total são 105 mil vagas para que docentes efetivos tenham a habilitação adequada. A iniciativa é do Ministério da Educação (MEC), por meio da Rede Universidade do Professor.

O período de inscrições inicia nesta próxima terça-feira, 5, e segue até 5 de maio. Podem participar tanto educadores das unidades escolares estaduais, quanto municipais que estejam lecionando em área diversa da graduação que possuem. Serão ofertadas para 2016, cerca de 24 mil vagas para cursos presenciais em universidades e institutos federais e outras 81 mil na modalidade educação a distância, por meio da Universidade Aberta do Brasil.

Outra opção para os educadores é cursar a segunda graduação pelo Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor), que oferece cursos presenciais intensivos durante as férias escolares.  As vagas do Parfor serão oferecidas para o primeiro semestre de 2017.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Adão Francisco de Oliveira, a iniciativa vai permitir a correção da discrepância da aprendizagem na rede pública de ensino.  “No Brasil inteiro uma das principais deficiências na educação pública é este, de o professor atuar em área distinta de sua graduação. Isso acontece, principalmente, nas áreas de matemática, biologia, química e física. No Tocantins não é diferente. Do total de professores que lecionam matemática, por exemplo, apenas 25% têm a formação adequada. Vale lembrar que são nessas áreas a maior defasagem de aprendizagem, uma grave distorção que a iniciativa do MEC vem ajudar a corrigir”, frisa.

Para se inscrever, os interessados devem acessar a página da Plataforma Paulo Freire, sistema eletrônico criado pelo MEC que gerencia e acompanha o Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica. A lista dos contemplados deve ser divulgada até 30 de junho, com previsão para início dos cursos no segundo semestre deste ano.