Saúde

Foto: Josy Karla  Rigidez da nuca é um dos sintomas clássicos das meningites Rigidez da nuca é um dos sintomas clássicos das meningites

Febre alta, dores de cabeça, vômito e rigidez da nuca são alguns dos sintomas clássicos das meningites, doenças infecciosas que causam a inflamação da membrana que protege o cérebro. Por se tratar de uma doença cujos sintomas aparecem repentinamente, conhecer os principais sintomas é crucial para o diagnóstico precoce da doença e início do tratamento imediato. A meningite é lembrada no próximo domingo, 24, quando se comemora o Dia Mundial de Combate às Meningites.

Atenção à higiene das mãos e não compartilhar objetos de uso pessoal são as principais recomendações para prevenir a doença, que é transmitida de pessoa para pessoa através do contato com secreções ou gotículas expelidas na fala, espirro ou tosse, razão da facilidade com que casos com diagnóstico demorado podem facilitar o início de surtos.

Além da atenção à higiene das mãos, outra forma eficaz de prevenir a doença é atualizando o cartão de vacinas. No Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina meningocócica C é disponibilizada gratuitamente a crianças com faixa etária até quatro anos.

Para incentivar equipes de saúde dos 139 municípios a realizar atividades voltadas para disseminação de informações sobre sinais e sintomas e onde buscar atendimento nos casos suspeitos, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) ofereceu este ano a todas as secretarias municipais de saúde materiais educativos.

Além disso, foram reforçadas as orientações para realização de atividades em salas de espera de unidades de saúde e tem orientado técnicos municipais a realizar o encerramento e alimentação do sistema de investigações de casos suspeitos dentro do prazo de 60 dias.

Queda de casos

No Tocantins, nos últimos cinco anos nenhum surto de meningite foi registrado. Outro dado relevante é a redução de 32% no número de casos de meningites registradas em 2015 em relação ao ano anterior. Ao todo, foram 53 casos notificados, sendo 17 meningites bacterianas e 36 casos de meningites causadas por outros agentes patológicos, como vírus e fungos. Já em 2014 foram notificados 78 casos de meningite, 20 deles classificados como meningite bacteriana, enquanto os demais foram meningites causadas por outros agentes patológicos.

Segundo a responsável pela Área Técnica Estadual das Meningites, Felizarda Mota, as meningites bacterianas possuem maior incidência em épocas de inverno ou períodos mais frios, quando o clima faz com que as pessoas permaneçam mais tempo em ambientes fechados. Já as meningites virais são mais comuns no verão ou épocas mais quentes, explica Felizarda Mota.

Sinais e sintomas

Além da febre alta de início repentino, dos vômitos e da rigidez na nuca, outros sinais e sintomas que podem ser associados ao quadro de meningite são náuseas, dores musculares e agitação física e mental. Também podem surgir manchas vermelhas na pele e, em crianças menores de um ano, são comuns também a percepção de moleira curva ou elevada, rigidez corporal com ou sem convulsões.

Caso haja suspeita da doença, a orientação é procurar um serviço de saúde imediatamente para avaliação. Somente com indicação médica pode ser realizada a punção lombar para análise do líquor e identificação da causa da meningite. Se tratada logo no início dos primeiros sintomas, o indivíduo com meningite pode ter o quadro rapidamente controlado e permitir que sejam prevenidas sequelas e óbitos.