Saúde

Foto: Josy Karla

Quem não conseguiu se vacinar contra a gripe no Dia D da campanha, ocorrido no sábado, 30, pode procurar uma sala de vacina até o dia 20 de maio. No total, 326.013 doses foram disponibilizadas aos postos de saúde do Estado para vacinarem: crianças na faixa etária de seis meses até quatro anos 11 meses e 29 dias; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); povos indígenas; grupos de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (co-morbidade); adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa; população privada de liberdade e os funcionários do Sistema Prisional; indivíduos com 60 anos ou mais de idade e trabalhadores de saúde.

Conforme dados parciais, até o sábado foram imunizadas 95.884 pessoas que formam o público-alvo, o que representa 32,82% da meta.

“Até o final do dia esse número será maior, já que alguns municípios tiveram problemas e não conseguiram abastecer os dados. A campanha segue até dia 20 e quem não tomou a dose ainda pode se vacinar”, alerta a técnica da Gerência Estadual de Imunização, Greicy Rivello.

Doses disponibilizadas

A auxiliar de escritório, Géssica Lorraine de Moura, grávida de 5 meses, disse que estava aguardando o final de semana para procurar a vacina. “Me falaram que precisamos tomar na gravidez. Tenho um pouco de medo da agulhada, mas preciso pensar na minha filha que está sendo gerada, para ela já nascer prevenida”, disse.

Já o servente, Joaquim Alberto Lima, se preocupou porque está classificado no grupo portador de doenças crônicas. “Sou hipertenso há muito tempo e não perco essas oportunidades de imunização. A gripe sempre dá muito forte em mim, por isso sou muito cuidadoso e sei que, assim, estamos evitando um problema maior”, contou.

Cuidadosa com os filhos, a dona de casa, Helem Crisley de Freitas, mãe do pequeno Arthur Ayan de Freitas, de 4 anos, e de outras duas crianças, também contou que não perde a oportunidade de manter a carteirinha de vacinação dos filhos em dia. “Todos os meus filhos têm a vacina no período certo. É muito importante que as pessoas tenham a conscientização de pensar na saúde em primeiro lugar. A saúde dos meus filhos é a coisa mais importante pra mim e eles só têm um pouco de medo da agulha”, contou sorridente.

Influenza

Comumente conhecida como gripe, a influenza é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e auto-limitada. Frequentemente é caracterizada por início repentino dos sintomas, que incluem geralmente febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor muscular e perda de apetite, assim como sintomas respiratórios com tosse seca e dor de garganta. Os vírus influenza são transmitidos pela tosse ou pelo espirro.

Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus C é conhecido por causar infecções respiratórias brandas e não está relacionado a epidemias. Já os vírus A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o subtipo A relacionado a grandes epidemias.

Outras medidas importantes que evitam a transmissão da influenza são: higienização freqüente das mãos; Uso de lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; evitar tocar mucosas de olhos nariz e boca; Não compartilhar objetos de uso pessoal; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais e sintomas de influenza; evitar aglomerações e ambientes fechados; manter os ambientes ventilados; Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.