Polí­cia

Foto: Dennis Tavares

Por meio de uma minuciosa investigação dos agentes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), a Polícia Civil desvendou um furto mediante fraude eletrônica que gerou um prejuízo de 270 mil reais à uma construtora de Palmas.

De acordo com o delegado da Deic, Vinícius Mendes, uma construtora palmense teria contratado uma empresa de Minas Gerais, de propriedade de Gilvan S.C., 35 anos, para prestar serviços no interior do Tocantins, em 2015. “Durante a execução dos serviços, o sobrinho de Gilvan, Tárik S.C., 30 anos, teria se aproveitado do acesso que tinha na construtora tocantinense e instalado um programa que permitia o acesso remoto a um dos computadores da empresa, para praticar o crime”, afirma o delegado.

Em 15 de dezembro do ano passado, quando o diretor presidente da construtora realizava pagamentos de rotina, percebeu uma transferência não reconhecida no valor de R$ 270 mil para a conta de Gláucia O.C., 29 anos, que vem a ser esposa de Gilvan.

Após investigações da Divisão de Crimes Cibernéticos da Deic, foi comprovada a prática criminosa e devolvido o dinheiro ao legítimo proprietário. Os implicados, que residem no Estado de Minas Gerais, serão ouvidos por carta precatória, e indiciados por invasão de dispositivo informático com prejuízo financeiro e furto qualificado pela fraude e concurso de pessoas.