Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador Ataídes Oliveira (PSDB/TO) usou a rede social Twitter para manifestar-se quanta à decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP/MA), que anulou nesta segunda-feira, 9, a votação do processo de impeachment contra a presidente do Brasil, Dilma Rousseff. "Inacreditável! O presidente interino da Câmara extrapolou completamente suas funções", afirmou.

O senador Ataídes chamou a decisão de manobra. "Este tipo de manobra não pode derrubar um processo legitimo e democrático de impeachment!", frisou.

Para Ataídes, o presidente interino não tem poderes para derrubar o processo de impeachment. "Esse crápula não tem poderes para derrubar o impeachment, rito apreciado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e com 367 deputados referendando. Cadeia nele", concluiu. 

No Senado 

Na sessão da tarde de hoje, no Senado, o senador Ataídes complementou sua posição quanto a decisão do presidente da Câmara. "O Brasil foi surpreendido por esta decisão esdrúxula do vice-presidente da Câmara Federal nesta manhã de hoje. Portanto, o povo está aguardando uma resposta o mais rápido possível desta Câmara superior do Senado Federal", afirmou. 

Ataídes provocou o vice-presidente do Senado, senador Jorge Viana (PT/AC), presidindo a sessão, para que se posicionasse. "Vossa excelência tem deliberado por diversas vezes como presidente desta Casa, matérias importantíssimas ao nosso País, portanto, diante desse quadro que se encontra hoje a nação brasileira, vejo que o senhor tem condições, neste momento, de responder uma questão de ordem e dar uma resposta imediata ao povo brasileiro sem saber o que que esta Casa está a decidir com relação a esta decisão de hoje, pela manhã. Portanto, presidente, gostaria que vossa excelência desse uma palavra então ao povo brasileiro, dando a eles um rumo, um norte, do que esta Casa vai decidir ainda hoje", provocou. 

Ataídes complementou: "Decisão sem cabimento e absurda desse vice-presidente Waldir Maranhã, que está aí, em exercício, na Câmara Federal", disse.

Presidindo a sessão, Jorge Viana respondeu: "Acolho a questão de ordem de vossa excelência para apreciação e ainda ao longo dessa sessão de hoje, até o final do dia, vamos nos manifestar formalmente sobre ela porque tenho que apreciar", afirmou. (Matéria atualizada às 14h58min)