Estado

Foto: Divulgação

O candidato à presidência do Sindicado dos Médicos no Estado do Tocantins (Simed) pela chapa 2 “Responsabilidade Classista”, Hugo Magalhães, 34, recebeu na noite dessa terça-feira, 10, o apoio do representante sindical de importante categoria da saúde. É o Sindicato dos Profissionais em Enfermagem do Estado do Tocantins (SEET), representado pelo presidente Claudean Pereira Lima.

Magalhães garantiu que, se eleito, irá estabelecer uma agenda conjunta com o Seet para que médicos e os profissionais de enfermagem possam se unir para lutar juntos por direitos e melhorias nas condições de trabalho. “Nossas categorias têm muita coisa em comum como as deficiências dos hospitais e leis trabalhistas. As condições de trabalho são as mesmas. Se está ruim para o médico, está ruim também para o enfermeiro. A mudança da situação depende muito da união das categorias”, afirmou Magalhães.

Lima, que representa uma classe que possui cerca de 16 mil profissionais no Estado (sendo 6 mil no serviço público), declarou que o apoio se deve a esse aspecto. Ele diz acreditar que alternância em gestão é salutar para o processo democrático. “Não votamos, mas temos uma categoria que atua no mesmo espaço. Precisamos lutar juntos, andar juntos e falar a mesma língua” complementou.

Para o clínico geral Maurício Shigueo Oshiro, que integra a chapa 2, o grupo representado por Hugo e a candidata a vice-presidente Adria Simões e o Seet têm uma pauta em comum: descentralização da gestão, com a criação da função de delegados regionais do sindicato no interior. “É uma de nossas propostas para atender ao colega do interior. O colega precisa ter na sua região um representante do sindicato para acionar, intermediar o plantão jurídico e zelar por ele, seus direitos e condições de trabalho.”

Para ele, o Seet, como sindicato forte, atuante e presente sempre nas questões da saúde do Estado, é uma importante adesão ao grupo. “É importante dizer que a eleição do grupo representado pelo doutor Hugo significa a renovação, que é mesmo salutar para oxigenar a gestão”, finalizou. A atual diretoria do Simed está há oito anos à frente da entidade.