Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente do PSDB/TO, senador Ataídes Oliveira, abriu seu discurso nesta quarta-feira (11) em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. “Hoje o Senado Federal irá libertar o Brasil das garras do PT”, frisou. O senador ressaltou que os crimes de responsabilidade que serviram como base para o processo de impeachment – as pedaladas fiscais e a abertura de créditos suplementares sem autorização legal – somam-se a vários outros crimes ainda mais graves, como a conivência com desvio de recursos públicos e improbidade administrativa e a autorização para compra da refinaria de Pasadena, que causou prejuízo bilionário à Petrobras.

Ataídes deixou clara a legitimidade do processo de impeachment, uma vez que, segundo ele, a presidente Dilma cometeu crimes tipificados como de responsabilidade na Lei 1.079/50, ao infringir diversos artigos da Constituição Federal, da Lei Orçamentária e da Lei de Responsabilidade Fiscal. “O relatório apresentado pelo senador Antonio Anastasia não deixou nenhuma dúvida quanto à juridicidade, legalidade e constitucionalidade do processo”, argumentou.

Estragos

Ele também fez questão de salientar os estragos causados pelo governo PT nos últimos anos: inflação de quase 11%; dívida pública de mais de R$ 4 trilhões; déficit previdenciário de R$ 96 bilhões; três anos de recessão; taxa de juros de 14,25%; quase R$ 86 bilhões de perda de poupança doméstica; mais de 25 milhões de desempregados; uma rede escandalosa de corrupção e perda de credibilidade no cenário interno e externo. 

Ataídes também citou os cortes nos orçamentos de programas sociais, que chegaram a 88% no caso da construção de creches, a 74% no Minha Casa, Minha Vida, a66% no Brasil Carinhoso e a 56% no Pronatec, entre tantos outros exemplos.

A culpa de Lula

Num dos momentos mais duros do discurso, o presidente do PSDB/TO mandou um recado ao ex-presidente Lula: “Quero dizer a você, Lula, que a culpa de tudo isso que aconteceu no nosso País é sua. A presidente Dilma será afastada hoje e cassada ao final do processo. E a partir de amanhã, você irá responder ao Juiz Sérgio Moro e prestará contas de todos os seus atos à Justiça.”

Ataídes também dirigiu um recado ao vice-presidente Michel Temer, que assumirá a presidência com o afastamento de Dilma. “Não decepcione o povo brasileiro. Seu governo terá meu apoio para implementar as medidas necessárias para tirar o País do buraco, mas eu não abrirei mão de exercer minha prerrogativa de fiscalizar e vigiar seu governo”, afirmou. Ao fechar os discursos feitos na primeira parte da sessão, pela manhã, o senador tocantinense lembrou que “o Brasil é muito maior do que essa corja de malfeitores que está sendo tirada do poder”.