Estado

Foto: Divulgação

Preocupados com o período atípico de estiagem registado no Estado desde os primeiros meses deste ano, prefeitos das regiões Sul e Sudeste do Tocantins participaram na última quarta-feira,18, de reunião na Coordenadoria de Defesa Civil Estadual em Palmas, para estudar estratégias que visem minimizar os impactos da escassez provocadas pelas alterações climáticas que ocasionaram o baixo índice de precipitações nos primeiros meses de 2016.

Participaram da reunião, os prefeitos de Paranã, Edson Nunes Lustosa, de Conceição do Tocantins, Paulo Sérgio Torres Fernandes, além do prefeito de São Salvador, Charles Evilacio Maciel Barbosa, acompanhado do ex-prefeito daquela cidade, Osvaldo de Souza Lima.

Segundo o prefeito de São Salvador, Charles Evilacio Barbosa, em 2015, a Prefeitura precisou atender 36 famílias com abastecimento em distâncias de até 70 quilômetros da sede do município. “O tocantinense ainda não tem a cultura do enfrentamento das situações de estiagem. Muitas residências ainda não dispõem de caixa-d’água e as que possuem, os moradores ainda não se atentaram para o racionamento”, reforçou. Ainda de acordo com o gestor municipal, neste ano, 10 famílias já enfrentam situação de escassez hídrica. “As chuvas identificadas em nossa região aconteceram apenas no início do ano, no mês de janeiro. De lá para cá o que estamos percebendo é que o período de estiagem já começou”, disse.

De acordo com o superintendente estadual da Defesa Civil, o tenente coronel bombeiro Wesley Abreu, uma reunião com os demais prefeitos do comitê intermunicipal da região Sudeste do Tocantins deverá acontecer nos próximos dias para que possam ser elencadas as ações nos municípios que enfrentarem situações de estiagem prolongada. “Com base nos resultados desta reunião, estaremos realizando visitas estas localidades para que possamos identificar as necessidades de cada município e viabilizar os auxílios necessários”, argumentou.

Dados

De acordo com os dados pluviométricos identificados pela Defesa Civil Estadual, nos municípios que possuem estações meteorológicas na região Sudeste, observou-se baixa precipitação pluviométrica em todos os municípios analisados, levando em consideração a média anual para o mesmo período, dos últimos anos.