Campo

Foto: Lenito Abreu

O Tocantins deve receber nessa quinta-feira, 26, o reconhecimento internacional de zona livre da peste suína clássica, juntamente com mais 12 estados, o Distrito Federal e parte do Amazonas. A decisão será anunciada na 84ª Sessão Geral da Assembleia Mundial de Delegados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que acontece em Paris, na França.

A reunião conta com representantes de 180 países e o Brasil está representado no evento pelo Ministério da Agricultura. Em fevereiro deste ano, a Comissão Científica da OIE já havia aceitado o pedido do MAPA para ampliar o status de zona livre da doença para o Tocantins e demais estados. Agora é a aprovação final por parte da OIE.

O Governo do Tocantins já está comemorando a aprovação. O presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adapec), Humberto Camelo destaca a abertura de novos mercados para a carne suína tocantinense, o que possibilitará o crescimento do setor com a instalação de granjas comerciais e de frigoríficos no Estado. “Temos um grande potencial para a criação e comercialização de suínos, por contar com uma produção de soja que é processada aqui e que seus subprodutos servem como alimento para estes animais“, aponta Humberto.

Monitoramento

O Programa Estadual de Sanidade Suídea realiza o controle sanitário oficial dos estabelecimentos de criação de suídeos que desenvolvam atividades relacionadas à produção, reprodução, comercialização e distribuição.

O Tocantins é livre nacional da peste suína clássica desde 2001. “Para alcançar o status internacional de livre da doença, a Adapec vem realizando o monitoramento em granjas comerciais e estudos epidemiológicos nas propriedades, controle do trânsito de animais e produtos, para assegurar a ausência da peste suína em nosso Estado”, diz a responsável técnica pelo programa, Jakeline Almeida Lemos Vernier.

Dados  

O Tocantins possui um rebanho de suínos em torno de 270 mil animais, distribuídos em 164 granjas comerciais e em criatórios de subsistência. Os municípios que concentram o maior número de animais são: Araguatins, Formoso do Araguaia, Porto Nacional, Dois Irmãos e Monte do Carmo.

Peste Suína Clássica

A doença é causada por um vírus e é altamente contagiosa com notificação compulsória para a OIE. Provoca febre alta, manchas avermelhadas pelo corpo, paralisia nas patas traseiras, dificuldades respiratórias e pode levar à morte do animal.