Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador Lúcio Campelo (PR) apresentou na sessão desta terça-feira, 07, requerimento propondo o afastamento de imediato do prefeito Carlos Amastha (PSB) por “prática de infração política administrativa realizada pelo chefe do Poder Executivo Municipal”.  

O parlamentar alega que o prefeito cometeu prática de pedalada fiscal em relação ao uso do dinheiro público referente ao patrimônio do Previpalmas do ano de 2015 e à prestação de serviço da empresa Valor Ambiental.

“No que tange ao Previpalmas, a retenção do valor patronal do ano subsequente e a anulação de empenho e liquidação de ordem no valor aproximadamente no valor de 10 milhões caracteriza tradicionalmente artimanha política conhecida como pedalada fiscal”, afirmou.

Já em relação à empresa Valor Ambiental, Lúcio Campelo questiona as medições dos serviços de limpeza urbana. “Os acréscimos das medições são proporcionais ao aumento real da cidade, da nossa capital,  Palmas?”, indagou Campelo, acrescentando que o prefeito descumpriu a Lei Orgânica do Município.