Ciência & Tecnologia

Foto: ESA/Planck Collaboration A Bolha Loop I certamente está lá, embora ninguém saiba a distância desse A Bolha Loop I certamente está lá, embora ninguém saiba a distância desse "lá"

Cinquenta anos atrás, os astrônomos se depararam com um mistério, um mistério gigantesco, ocupando quase o céu inteiro. Eles o chamaram de Bolha Loop I. Ainda hoje o mistério não está elucidado e ninguém sabe bem como esta estrutura cósmica colossal se formou. Mas, se serve de consolo, agora temos a melhor imagem dela, graças ao telescópio Planck.

A Bolha Loop I é mais visível no hemisfério norte do céu. Nesta imagem ela aparece na forma de um arco amarelo, que esmaece até o roxo, chegando ao hemisfério sul, completando o círculo da bolha. A banda azul que atravessa a imagem na horizontal é o plano galáctico.

Bolha Loop I

A Bolha Loop I é uma formação quase circular que cobre um terço do céu. Ela provavelmente é uma bolha esférica, que se estende por mais de 100º, o que a torna mais larga do que 200 luas cheias.

Mas ninguém sabe seu tamanho absoluto, uma vez que os astrônomos não sabem a que distância ela está de nós: as estimativas para o centro da bolha variam de 400 anos-luz até 25.000 anos-luz.

O que os astrônomos sabem é que a estrutura aparece em vários comprimentos de onda diferentes, das ondas de rádio até os raios gama - o telescópio Planckvê a Loop I em micro-ondas.

Acredita-se que as micro-ondas detectadas pelo Planck são emitidas por elétrons que estão sendo acelerados pelo campo magnético da galáxia.

As cores nesta imagem refletem a polarização dos fótons, a direção na qual as micro-ondas oscilam, já que o telescópio consegue detectar todas as três características da radiação de micro-ondas: intensidade, cor e polarização - para comparação, nossos olhos enxergam apenas a intensidade e a cor da luz visível. (Inovação Tecnológica)

Por: Redação

Tags: Bolha Loop I, Inovação Tecnológica