Polí­tica

Foto: Divulgação

A senadora Kátia Abreu (PMDB), ex-ministra da Agricultura do Governo Dilma Rousseff (PT), permanece na defesa da presidente afastada. Em sua página no microblog Twitter, Kátia comentou as acusações que pesam contra o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo a senadora, se as acusações fossem contra Dilma, o rumo seria outro. 

"Imaginem se tivesse contra a presidente 10% das acusações que têm contra o presidente da Câmara. O que teria já acontecido?", questionou. Segundo a senadora, "com Dilma a tolerância é zero!", criticou. 

Kátia Abreu elencou algumas das acusações contra Cunha. "Contas no exterior, cartão de crédito internacional, compras de luxo, milhões nas contas", disse. 

Cunha enfrenta uma série de acusações relacionadas ao esquema de corrupção e é inclusive investigado pela Operação Lava Jato juntamente com sua mulher. Pesa contra o deputado acusações de contas bancárias secretas na Suíça, com suspeita de envolvimento no esquema de corrupção para recebimento de propina na Petrobras. 

Na última quarta-feira, 14, o Conselho de Ética da Câmara aprovou, por 11 votos a 9, parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) pela cassação do mandato de Eduardo Cunha. 

Já a presidente Dilma Rousseff está afastada por 180 dias, após o Senado aprovar a admissibilidade do processo de impeachment contra a ela. Recentemente a presidente concedeu entrevista à TV Brasil, no dia 9 de junho, e na oportunidade defendeu consulta para que a população decida se quer novas eleições para a Presidência da República antes do fim do atual mandato.