Campo

Foto: Divulgação

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) promove nesta sexta-feira, 17, uma palestra com o tema: Cultivo do Abacaxi – Plantio, Colheita e Mercado, em Couto Magalhães, cidade localizada a 280 km de Palmas.

O evento será realizado no auditório do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e tem como objetivo orientar os agricultores, que já produzem, para ter maior produtividade e com mais qualidade.

De acordo com o extensionista do Ruraltins, em Couto Magalhães, Danislei Rosa da Silva, durante a palestra serão repassadas aos produtores orientações referentes a época de plantio, tratos culturais necessários, adubação, principais pragas e doenças, além da comercialização. “A produção do abacaxi vem se desenvolvendo significativamente nos últimos anos em nossa região, e com a palestra queremos orientar e sanar as dúvidas dos que já produzem, como também, incentivar novos agricultores a produzirem, e desta forma aumentar a produção do município e a renda dos agricultores”, disse o extensionista.

Danislei Rosa ressalta que, finalizando a ação, os produtores  farão uma visita técnica à Chácara Nossa Senhora Aparecida, no Projeto de Assentamento (PA) União, constatando na prática o que foi repassado durante o encontro.

A palestra será ministrada pelo extensionista James Solidônio Silva, com a expectativa de reunir mais de 20 produtores.

Produção de abacaxi

Segundo estimativa da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), em 2016, serão colhidos aproximadamente 75 milhões de frutos. No Tocantins, o plantio de abacaxi ocorre de setembro a dezembro, início do período chuvoso, facilitando assim o desenvolvimento da planta na fase inicial. Um ano e meio depois, os frutos podem ser colhidos.

Devido as orientações técnicas e as tecnologias empregadas pelo produtor, o abacaxi pérola, variedade plantada no Tocantins, é considerado o mais saboroso e também o mais consumido no Brasil.

Cerca de 90% do abacaxi produzido no Tocantins é comercializado para outros estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Distrito Federal, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. De toda produção do Estado, 60% são provenientes da agricultura familiar.