Estado

Foto: Divulgação Medidas enérgicas poderão ser adotadas segundo Cleiton Pinheiro Medidas enérgicas poderão ser adotadas segundo Cleiton Pinheiro

O Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) está convocando os servidores públicos estaduais do Quadro Geral, Unitins, Adapec, Naturatins, Ruraltins, Itertins e administrativos da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) para participarem da mobilização coordenada pelo Movimento de União dos Servidores Públicos Civis e Militares do Estado do Tocantins (MUSME-TO) nesta quinta-feira, 23 de junho.

A mobilização faz parte do calendário de mobilização definido pelo movimento e o objetivo é demonstrar a indignação do servidor com o atraso no pagamento da data-base, além de pressionar o Governo do Estado para cumprir com a lei.

A orientação do Sisepe é que os servidores compareçam aos locais de trabalho vestindo roupas pretas. Neste momento, ainda não acontecerá paralisação dos serviços. Outras mobilizações estão programadas para os próximos dias e cabe ressaltar que todas obedecem aos trâmites da legislação de negociação no serviço público.

Uma reunião com a equipe do Governo do Estado está pré-agendada para esta quinta-feira, às 11 horas, no Palácio Araguaia. A expectativa é que seja apresentada alguma solução para o impasse envolvendo o pagamento da data-base. “Mas, caso não haja nenhuma novidade, o Sisepe continuará realizando seu cronograma de mobilização junto com o Musme e medidas enérgicas serão adotadas”, explicou Cleiton Pinheiro.

Furto das Faixas

Sobre o furto das faixas do Sisepe que estavam no protesto do último dia 20, Cleiton Pinheiro conta que o Sindicato registrou Boletim de Ocorrência e uma investigação está em curso para apurar o caso. As faixas foram furtadas, provavelmente na madrugada de terça-feira, na Praça dos Girassóis e em frente a outros órgãos públicos de Palmas.

“O furto dessas faixas é um absurdo! Foi um atentado à liberdade de expressão e à atividade sindical. Estão tentando calar a voz de indignação do servidor, mas isso não vai nos intimidar. Nós não temos medo de retaliações! Quando o Governo menos esperar, novas faixas serão colocadas e vão decorar novamente a Praça dos Girassóis”, alertou Cleiton Pinheiro.