Polí­tica

Foto: Divulgação

O debate sobre a cidade de Palmas, promovido pelo Partido Verde com a população das diversas regiões da cidade. Nessa terça-feira, 28, a pré-candidata à Prefeitura de Palmas pelo PV e vice-governadora do Estado, Cláudia Lelis, esteve com os moradores do setor Santa Fé, durante o lançamento da pré-candidatura a vereador pelo comerciante Luiz Otávio (PSDC). A segurança foi um tema discutido pela população.

Para Cláudia, o investimento que foi feito na instalação de radares de trânsito também poderia ter sido usado para instalação e câmeras de monitoramento ao combate à criminalidade. “Foi um grande investimento na instalação desses radares que multam o contribuinte, que também poderia estar sendo usados para fazer o monitoramento da cidade e combater a criminalidade. Esse tipo de iniciativa já existe em diversas cidades do país e do mundo e dão grande resultado no combate à violência. O que falta em Palmas é iniciativa da prefeitura para que isso seja feito”, ponderou Cláudia.

A pré-candidata pelo PV disse ainda que a segurança tem que ser pensada como um sistema, onde cada ator público tem que cumprir a sua parte. “Não adianta o Governo equipar a Polícia Militar comprando novas viaturas, aumentar o efetivo nas ruas, promover uma ação mais efetiva no combate ao crime, se a Prefeitura deixa a cidade no escuro, com o mato alto, na completa ausência de políticas sociais de atenção ao jovem. A violência tem que ser combatida na raiz. Temos que evitar que os jovens sejam atraídos pela criminalidade. Isso acontece porque a Prefeitura não tem uma política de atenção ao jovem, não oferece opções de práticas esportivas, de qualificação profissional, de atendimento social e de oportunidade. O jovem precisa de atenção e de amparo, caso contrario se torna presa fácil da criminalidade”, pontuou Cláudia.

Promessas não cumpridas

Cláudia também tratou do hospital de emergências para Palmas, uma promessa de palanque feita pelo atual prefeito que nunca foi concretizada. Falou também da educação, quando criticou a troca de professores por monitores nos centros de educação infantil. Lembrou também das promessas não cumpridas pela atual gestão de ampliar vagas nas creches e escolas de tempo integral. Ao invés de melhorias, a população sofre com o aumento da cobrança por parte da Prefeitura de altas taxas, aumento de impostos como o IPTU, cobrança por estacionamento no centro da cidade e a indústria da multa que foi criada com o grande número de radares na cidade. “O prefeito transformou Palmas numa cidade cara e desumana, distante das pessoas, sobretudo para os mais pobres. Enquanto isso ele vive no mundo da fantasia, onde faz de conta que tudo funciona, sendo que a gente sabe que as dificuldades são imensas”, disse.

Tributos

Cláudia criticou as cobranças abusivas, a exemplo do estacionamento rotativo implantado na Avenida JK que só não é uma realidade na Avenida Tocantins porque os comerciantes da região reagiram com veemência. Também falou dos equívocos da planta de valores, que reajustou de forma abusiva o IPTU. “É preciso rever essa planta de valores, para que as pessoas paguem o imposto com um preço justo”, comentou.

O evento, muito prestigiado pelos moradores e comerciantes locais, contou com a participação do presidente do PSDC, Max Fleury e seu secretário de articulação Irmão Elmir.    

Por: Redação

Tags: Claudia Lélis, PV, Prefeitura de Palmas