Empregos e Serviços

Foto: Carlessandro Souza

"Aprendi a fazer pão, cuca, cueca-virada, enrolado de salsicha, enrolado de queijo, bolo cacete e doce de mamão. Agora quando a família for em casa e agora vou preparar essas coisas para receber a família quando eles forem lá em casa", disse dona Maria Francisca de Souza, 72 anos, que participou dos cursos de panificação e doces do cerrado ofertados pela Secretaria do Trabalho e Assistência Social (Setas) na comunidade quilombola do Prata, na Região do Jalapão, nesta quinta-feira, 7.

Mãe de nove filhos, Dona Maria sempre morou na comunidade, tem 16 netos e 2 bisnetos e diz que é um prazer receber a família com uma boa comida. "Agora aprendi algo novo para servir para família. Também vou ensinar para minhas filhas para elas venderem e ganharem um dinheirinho", comentou.

A superintendente de Assistência Social da Setas, Rosana Trindade, explicou que os cursos visam o incremento da renda das famílias do povoado que festeja nesta sexta e sábado a 3ª Festa da Rapadura. "Essa é uma época de bastante movimento na região e uma boa oportunidade para vendas. O que elas aprenderam a fazer nos cursos pode garantir uma nova renda para essas famílias", disse.

As irmãs Sadilene e Gislene de Souza, de 15 e 14 anos, afirmaram que gostaram muito de participar dos cursos. "Fizemos os cursos de flores e de doces, mas foi o curso de panificação o que mais gostamos. Aprendemos a fazer receitas deliciosas e foi bastante divertido também", comentou Sadilene.

Desde esta terça a equipe da Setas está na comunidade do Prata ministrando cursos de geração de renda que incluíram flores esqueletizadas, doces do cerrado e panificação. Os cursos foram ministrados pelo Projeto Apoiando e Acreditando nas Famílias do Estado do Tocantins (Aafeto), em parceria com a ONG Moradia e Cidadania.

Por: Redação

Tags: Comunidade do Prata, Dona Maria