Educação

Foto: Elias Oliveira

A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) publicou, nessa quarta-feira, 13, a relação dos professores que participarão do Seminário Estadual da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que acontecerá nos dias 2 e 3 de agosto, na Escola de Tempo Integral Padre Josimo Tavares, em Palmas. A lista dos participantes está disponível neste link.

Para participação, é necessário que os professores preencham, até o próximo dia 23, o questionário do Ministério da Educação (MEC), que trata da prévia das discussões referentes à BNCC. O documento está disponível neste link.

O objetivo é que, durante o seminário, os participantes discutam e façam análise dos objetivos de aprendizagem, apresentados na segunda versão do documento para as diferentes etapas da educação. No evento, estão previstas oficinas pedagógicas, debates e mesas redondas. Como resultado dos seminários realizados em todo o País, será produzido um relatório, que será encaminhado para o Comitê Executivo Nacional, constituído pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pela União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

De acordo com a superintendente de Desenvolvimento da Educação da Seduc, Noraney de Fátima Fernandes, o Tocantins construiu uma agenda educacional de mobilização da Base Nacional, com intensa participação dos professores, diretores, Diretorias Regionais de Ensino (DRE’s), Undime e da equipe pedagógica da Seduc. “Tudo isso foi feito para que os profissionais da educação tenham grande participação durante o seminário”, afirmou.

Segundo a secretária de Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Sechim, a BNCC deixará claro 60% dos conhecimentos essenciais que todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso durante a sua trajetória na Educação Básica, ano a ano, desde o ingresso na creche até o final do Ensino Médio. “ Os 40% restantes serão definidos pelos estados e municípios, atendendo às especificidades e características regionais. Com ela, os sistemas educacionais, as escolas e os professores terão um importante instrumento de gestão pedagógica. Este é um antigo anseio da comunidade educacional no Brasil”, enfatizou a secretária.