Palmas

Foto: Divulgação

Os moradores da quadra 605 Norte, em especial a população da terceira idade, realizarão nesta quarta-feira, 27 de julho, às 17 horas, manifestação exigindo a reabertura do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Quadra 605 Norte, desativado pela Prefeitura de Palmas há mais de 1 ano. 

Organizado por senhoras da terceira idade, bem como diversas associações populares, o evento espera, tanto de Ministério Público Estadual quanto Prefeitura de Palmas, respostas à respeito do restabelecimento desse direito. O fechamento do CRAS estaria provocando problemas de saúde e transtornos a população local. 

Dona Maria Lúcia Ferreira da Silva, 57 anos de idade, moradora há quatro anos na quadra, afirmou ao Conexão Tocantins que a decisão de realizar a manifestação foi conjunta, decisão da comunidade. "Uma decisão nossa aqui da comunidade mesmo porque o Cras é uma necessidade de todos. O Cras é uma entidade não deveria ter sido fechada, jamais. Nós nos organizamos", afirmou. 

Segundo dona Maria Lúcia, a Prefeitura não apresentou justificativas, na época, para o fechamento do Cras. "Eles não justificaram para nós de forma nenhuma. Nem ao menos fomos comunicados quando ele fechou. O prefeito (de Palmas, Carlos Amastha) teve a ousadia de fechar e pronto. No Cras todo mundo participava. Era animado demais e além de servir para o pessoal da terceira idade, servia para tirar documentação, essas coisas", disse. Segundo dona Maria, todos da comunidade sentiram muita falta do CRAS, após o fechamento. "Era uma forma das pessoas também participarem de eventos. Era bom demais. Acabou!", lamentou. 

A caminhada será do Posto 7 da 503 Norte até o CRAS desativado na 605 norte, perfazendo um percurso de aproximadamente 600 metros.