Economia

Foto: Divulgação

O município de Cariri do Tocantins, sudeste do Estado, aparece como o maior exportador no segundo trimestre de 2016 com destaque para a soja. A exportação advinda do município representa 13,8% do total do Estado, seguido de Porto Nacional com 13,6% e Pedro Afonso com 13,5%. A capital Palmas ocupa a 8ª posição como exportadora, (5,3%) atrás de Campos Lindos (10,7%), Guaraí (9,9%), Gurupi (9,4%) e Araguaína (9,3%) e a 1ª posição no ranking de importação com 57,9% do total do Estado.

O Saldo da Balança Comercial (exportação – importação) foi de US$ 401 mi, resultado que, embora seja positivo, é 12,3% inferior ao do mesmo período de 2015. A Corrente de Comércio (exportação + importação) alcançou US$ 483 mi representando uma queda de 23% em relação ao mesmo período do ano passado. A pesquisa é realizada pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) que analisa dados fornecidos pelo Governo Federal (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).

Do total de US$ 442,30 mi exportado pelo estado neste primeiro semestre, a soja foi responsável por US$ 314,10 mi (71%) e a carne US$ 71,71 mi (16%), mantendo-se no topo das exportações mesmo com queda de 29% e 8%, respectivamente, em relação a 2015. “Nesse cenário de queda e crise econômica despontam no ranking municípios que conseguem manter uma certa regularidade na exportação de sua produção, como é o caso de Cariri do Tocantins”, explica a gerente da FIETO, Greyce Labre.

Em relação a 2015, a pauta exportadora registrou leve diversificação com a inclusão de 11 novos produtos no período, dentre eles Resíduos e desperdícios das indústrias alimentares (para preparação de alimentos para animais, por exemplo)com participação de 8,4% em 2016. “Um produto que apresentou um crescimento considerável, de cerca de 960% neste semestre, na exportação foi o suco de abacaxi”, exemplifica a gerente Greyce Labre referindo –se ao mesmo período do ano passado.

As importações continuam bastante diversificadas, chama atenção apenas o aumento de Combustíveis e Óleos Minerais 349% superior. Destacam-se produtos como adubos (fertilizantes), matérias betuminosas, combustíveis e óleos minerais, aparelho óptico, produtos químicos e orgânicos, máquinas, aparelhos e materiais elétricos, entre outros.

A participação tocantinense no cenário nacional também foi avaliada pela pesquisa. Aproximadamente 50% das exportações do Brasil são realizadas pelos estados da região Sudeste e nas importações essa mesma região supera a metade do montante importado pelo Brasil. Já a região Norte, onde o Tocantins está inserido, é responsável por pouco mais de 6% nas exportações e 5,6% nas importações.

Os principais parceiros comerciais na exportação de produtos, em ordem crescente, são a China, Países Baixos (Holanda), Espanha, Hong Kong e França. Quando se avalia a importação, a China continua em primeiro lugar, seguida por Estados Unidos, Rússia, Argentina e Hong Kong.

Pesquisa completa no link Estudos e Pesquisas do site www.fieto.com.br ou clicando aqui.

Por: Redação

Tags: Cariri do Tocantins, Fieto, Greyce Labre