Turismo & Lazer

Foto: Lahuana Aguiar

A cada ano o número de visitantes na região do Jalapão aumenta principalmente nos finais de semana, feriados e nas férias. As dunas são um dos atrativos de maior procura e neste mês de julho, o local recebeu 2.590 turistas. Em quatro, anos o monitoramento de Uso Público no lugar constatou a presença de 42.661 visitantes. No período de janeiro a julho deste ano, as areias douradas do Parque Estadual do Jalapão (PEJ) receberam 9.114 pessoas, vindas das mais diversas regiões do País.

Durante o último mês de julho em razão do crescente número de visitantes, a gestão da Unidade de Conservação, organizou Operações de Uso Público nos atrativos turísticos naturais do interior e do entorno da Unidade, quando ocorreu maior fluxo de visitação. As Operações tiveram como objetivo orientar, controlar e monitorar a visitação nos atrativos.

Para a realização deste trabalho a Unidade contou com o apoio de quatro equipes de voluntários, através do Programa Voluntário Pela Natureza, totalizando nove voluntários de Palmas e de outros municípios do Estado. Conforme a responsável pelo Uso Público do PEJ, Lahuana Aguiar, os voluntários desenvolveram atividades de controle, monitoramento, orientação e sensibilização dos visitantes para a preservação dos atrativos naturais, com ênfase na fragilidade do ecossistema local.

As atividades aconteceram nas Dunas, na Trilha da Serra do Espírito Santo, nos acampamentos do Rio Novo, na Cachoeira do Formiga e principais fervedouros da região do Jalapão. O Parque também contou com o apoio de fiscais ambientais e policiais ambientais, através da Gerência de Fiscalização Ambiental do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA).

Além de apoiar a Unidade no controle e monitoramento de visitação das Dunas, a equipe percorreu todas as praias do Rio Novo que estão abertas à visitação, prestando orientações nos acampamentos e também esclarecendo os proprietários dos atrativos sobre a Portaria nº 42 do Naturatins, de janeiro de 2016, que trata de medidas de proteção e conservação do pato-mergulhão, que de acordo com a Lista Vermelha de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, elaborada e publicada em 2014, pelo Ministério do Meio Ambiente, o pato-mergulhão foi avaliado como criticamente em perigo de extinção.

Voluntário pela Natureza

Para o arquiteto e urbanista, Thiago Henrique Omena, que atuou no Programa Voluntário pela Natureza recentemente, a preservação da Natureza é um dos pilares que fundamentam a sua profissão. Ele explica que quando se escreveu como voluntário gostaria de conhecer melhor a realidade da população local, além de saber como é o trabalho realizado pelo Naturatins junto ao Parque. Mas o voluntário revela que se surpreendeu nos cinco dias que atuou no Programa. “Hoje posso chamar de ‘espírito’ do Parque, que são justamente as pessoas que vestem a camisa da preservação ambiental, e vivem a cada dia seus conceitos. Deixo os meus mais sinceros agradecimentos a este povo guerreiro, que tem tanto a nos ensinar, tanto pela força, quanto pela coragem e humildade. Eu, professor de carreira, aqui fui apenas um estudante feliz, e por isso, agradeço”, destacou.

Já o engenheiro florestal, Lucas Pazoliny Barros Benício, declarou que o  Programa lhe proporcionou  experiências que serão levadas para a vida inteira. “Como um apaixonado pelo meio ambiente, serei eternamente grato pela oportunidade que tive de participar de ações que ajudam o bom desenvolvimento do Parque. E também em poder colocar em prática toda minha bagagem que obtive em anos de estudo”, explicou.

Na sua segunda participação no Programa, Jociele Silva, ficou feliz com o retorno. “Desta vez participei no período de julho para dar apoio durante as férias. Isso porque o Parque é uma Unidade de Conservação incrível, gostei tanto da primeira vez, que não via a hora de retornar. Foram experiências indiscutivelmente maravilhosas”, contou.

Com sua dedicação ao Programa, Alex Andrew, fez um convite. “Ser voluntário no Jalapão é além de um trabalho de amor, um momento de distração e apreciação de um dos mais deslumbrantes cenários do Brasil. Seja voluntário!”.