Polí­tica

Foto: Divulgação

O juiz eleitoral de Colinas do Tocantins, Océlio Nobre da Silva, determinou que seja retirada uma propaganda da coligação de Adriano Rabelo considerada inverídica. A peça propagada pelo adversário do candidato Fabrício Santana (PT), da coligação “Colinas no Rumo Certo”, se refere à propagação de panfletos sem identificação na cidade.

O magistrado, em seu despacho feito nesta terça-feira, 6, afirma que a campanha tem dez horas para cumprir a determinação e, inclusive, retirar das redes sociais as insinuações sobre o conteúdo do panfleto, sob pena de pagamento de multa de R$ 50 mil.

Para o candidato a prefeito Fabrício Santana, a decisão da Justiça comprova, de fato, que a coligação adversária quis usar o episódio para se promover. “Os adversários tentam usar de algumas atitudes para confundir a população, mas não adianta mais isso. Esse tipo de atitude não cola mais, além da Justiça cumprir bem seu papel, a população não cai mais nessa”, afirmou.

Máscara

Fabrício afirmou que a “máscara” do seu adversário foi retirada com as informações sobre sua vida empresarial. “Esse denuncismo sem qualquer indício que o adversário faz é fruto do desespero na medida em que sua vida empresarial é revelada. Ele deve, creio, se explicar sobre isso, não ir à Justiça com acusações sem procedência alguma”, ponderou.

“Recentemente já me posicionei sobre isso. Trata-se de uma insinuação infundada, sem cabimento. Tanto é que a Justiça manda os adversários retirar isso do ar da campanha deles”, lembrou Fabrício.  “O motivo disso é que estamos na frente em todas as pesquisas de intenção de voto, e nossa campanha, a cada dia, cresce mais e conquista mais adesões. O povo de colinas tem a convicção que nossas propostas são as mais eficazes para o município”, complementou.