Polí­cia

Foto: Divulgação

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou na manhã desta segunda-feia, 19 de setembro, que o laudo necroscópico feito no corpo do Francisco Mateus da Silva Júnior - o Mateus Júnior - realizado pelo Instituto de Medicina Legal de Palmas (IML), constatou que o jornalista morreu por enforcamento. 

Segundo informações, foi detectada lesão no pescoço, possivelmente com pedaço de pano. De acordo com a Delegacia de Investigações Criminais (DEIC), o referido laudo será anexado junto ao processo de investigação da morte do jornalista, sendo finalizado e entregue ainda esta semana ao Poder Judiciário.  

De acordo com a SSP, um suspeito de ajudar no crime, Ronie Von Silva, continua foragido. Pelo menos quatro pessoas foram presas acusadas de envolvimento no crime. 

Entenda 

O jornalista Mateus Junior estava desaparecido e o seu corpo foi encontrado no dia 7 de setembro, próximo a Lajeado. O carro de Mateus Junior, que também estava desaparecido, foi o primeiro a ser encontrado pela Polícia - um Honda City, cinza, modelo 2009, estava abandonado próximo ao terminal rodoviário de Porangatu/GO.

O governador do Estado, Marcelo Miranda, a senadora Kátia Abreu, deputados, jornalistas, entre outros, manifestaram pesar pela morte de Mateus Junior. 

Mateus Junior foi secretário de Comunicação do Governo do Estado do Tocantins na gestão do ex-governador Carlos Gaguim, assessor de comunicação da Prefeitura de Palmas na gestão do ex-prefeito Raul Filho e atualmente trabalhava como assessor de comunicação da Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins (Faet) e no Jornal Stylo, onde atuava como editor chefe.