Economia

Foto: Divulgação

Depois do leve crescimento no índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrado em agosto, os dados pesquisados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a Fecomércio Tocantins continuam aumentando lentamente. Em setembro, o índice chegou a 83,9 pontos, uma diferença de 3,7 pontos em relação ao mês anterior.

“As mudanças nos cenários político e econômico fazem com que os consumidores se tornem mais confiantes. Porém, percebemos que ainda estão cautelosos em relação aos gastos”, comentou o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni. Apesar da alta, o índice ainda é menor se comparado ao mesmo período do ano passado, quando a pesquisa registrou 89,6 pontos, revelando um recuo de 5,7 pontos.

Um dado que comprova a hipótese é o número de entrevistados que afirmaram estar comprando mais: 7,8%. Em agosto, o número foi de 7%. A avaliação sobre o acesso ao crédito em setembro apresentou o mesmo resultado de agosto, com 15,4% dos consumidores dizendo acreditar que está mais fácil conseguir empréstimo e crédito para compras a prazo.

A perspectiva de consumo também apresentou elevações. Este mês, 43,3% das famílias acreditam que o consumo no segundo semestre de 2016 tende a ser igual ou maior que o do mesmo período do ano passado. E 28,7% dos entrevistados avaliam este como um bom momento para comprar bens duráveis, como televisores e eletrodomésticos.

Emprego e renda

Os palmenses revelaram mais confiança em relação ao trabalho. Quando questionados sobre a situação no emprego, 69% disseram sentir-se mais seguros, contra os 67,7% de agosto. Além disso, 33,8% esperam melhorias profissionais para o segundo semestre do ano.

Porém, no quesito renda, as famílias estão mais pessimistas. Houve crescimento de 1,7% no número de consumidores que afirmaram que a renda está pior em relação ao ano passado.

Por: Redação

Tags: Fecomércio, Itelvino Pisoni