Campo

Foto: Divulgação Os tanques foram entregues pelo Governo do Estado, por meio de convênio Os tanques foram entregues pelo Governo do Estado, por meio de convênio

Uma inspeção realizada por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) nas propriedades rurais, contempladas com o recebimento de tanques de resfriamento de leite, constatou que a maioria dos agricultores está utilizando de forma adequada o equipamento.

Ao todo, 70 tanques foram entregues pelo Governo do Estado, por meio de convênio firmado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Caixa Econômica Federal (CEF), com execução do Ruraltins. O investimento aplicado na aquisição dos equipamentos foi valor de R$ 710 mil, com uma contrapartida de R$ 71 mil.

De acordo com Nayana Valadares, zootecnista do Ruraltins, responsável pelo trabalho de vistoria, durante três meses foram visitados 27 municípios para verificar a estrutura de instalação dos tanques e a higienização dos mesmos. “O objetivo dessa inspeção foi fazer uma fiscalização quanto ao uso dos equipamentos, das condições de instalação, além de avaliar o grau de satisfação dos agricultores. Constatamos que os beneficiários estão muito satisfeitos, produzindo mais e obtendo um maior lucro, pois o laticínio ao ver as condições de armazenamento paga mais pelo produto bem cuidado. Na região norte, por exemplo, o litro do leite, que antes dos tanques era vendido a R$ 0,80 agora chega a R$ 1,15, um aumento de mais de 40%”, avaliou a zootecnista, destacando ainda que “onde os equipamentos estavam ociosos, foi feito remanejamento para outros interessados, pois a ideia é que o beneficio chegue a número maior de produtores”.

Ação positiva

A produtora de leite, Dalila Leal Abreu de Lima, presidente da Associação Reunidas, situada no município de Aragominas, na região norte do Estado, disse que esse apoio está sendo muito positivo, proporcionando  a melhoria da qualidade do leite e evitando a perda na produção. “Pra nós é muito importante essa ajuda do governo, tanto pela capacitação, quanto a comodidade, pois da ordenha o produto vai direto pro tanque de resfriamento e isso já inibe alguma contaminação. A gente precisa cada vez mais melhorar a qualidade do nosso trabalho e também do produto, que é de extrema importância para nossas vidas, pois é dele que retiramos o sustento da família”, frisa a produtora.

Para o presidente do Ruraltins, Pedro Dias, a instalação dos tanques proporciona mais autonomia aos agricultores na gestão do seu negócio. “E uma ação que traz inúmeras vantagens. Ao agricultor porque tem a oportunidade de ampliar o estoque, uma vez que o leite pode ficar até 48 horas armazenado no tanque, mantendo as suas características. Ganha também a indústria  que diminui os gastos com a coleta e tem a garantia de um produto com mais qualidade. A extensão rural acredita na atividade, que é uma importante alternativa de renda, sendo acessível a qualquer produtor, seja ele pequeno, médio ou grande” avaliou o gestor.

Beneficiários

Dos 70 tanques entregues, 55 têm capacidade para 1.000 litros e 15 para 500 litros,  beneficiando produtores dos municípios de Gurupi, Peixe, Palmeirópolis, Colmeia, Jaú do Tocantins, Santa Fé, Aragominas, Pau D’Arco, Piraquê, São Bento, Araguatins, Augustinópolis, Cachoeirinha, Araguaçu, Taguatinga, Guaraí, Combinado, Arraias, Marianópolis, Fátima, Porto Nacional, Divinópolis, Dois Irmãos, Santa Tereza, Paraíso, Nova Rosalândia.

Prazo

Os equipamentos foram entregues em novembro do ano passado aos agricultores por termo de comodato,  podendo  ser utilizado por quatro anos. Após esse período, os tanques serão repassados para outras pessoas, pois a intenção é aumentar a renda do produtor para que ele, ao final do contrato, possa adquirir o seu próprio tanque, e assim, mais agricultores possam ser contemplados. O trabalho de vistoria contou também com a participação da médica veterinária do Ruraltins, Patricia Magalhães. 

Por: Redação

Tags: Nayana Valadares, Pedro Dias, Ruraltins, campo