Meio Ambiente

Foto: Lidiane Moreira Água passa por processo de desinfecção e tratamento para atender padrões Água passa por processo de desinfecção e tratamento para atender padrões

Ter água tratada em casa ainda não é a realidade vivida pela maioria das comunidades rurais de regiões brasileiras, como as do Norte e Nordeste, que sem tratamento apropriado, bebem água inadequada ao consumo humano.  Para mudar estar realidade, a equipe da Superintendência Estadual da Funasa no Pará (Suest/PA) desenvolveu um projeto inovador, simples e barato: a tecnologia Solução Alternativa Coletiva Simplificada de Tratamento de Água, denominada Salta-Z. Um tipo de filtro desenvolvido pelos técnicos do Serviço de Saúde Ambiental, como solução para atender uma das maiores reivindicações das comunidades, o provimento de água potável de qualidade. 

No Tocantins, a comunidade quilombola do Córrego Fundo, no município de Brejinho de Nazaré, recebeu a implantação do Salta-Z, que é realizado na modalidade de cooperação técnica, que além da parceria entre governos federal, estadual e municipal, exige da comunidade local, participação ativa no processo. 

O vice-presidente da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), Vinicius Parisi Junior, destacou a importância da parceria do Governo do Tocantins e Funasa para ampliação deste projeto às comunidades de regiões mais distantes do Estado. “É uma solução simples e eficiente. E a ATS irá cuidar da manutenção do sistema, com o monitoramento e fornecimento de produtos químicos para desinfecção e tratamento”, informou. 

A tecnologia é pioneira no Estado e a determinação do governador Marcelo Miranda é que em parceria com a Funasa, o Governo do Tocantins leve o sistema às pequenas comunidades rurais, indígenas, ribeirinhas, quilombolas e escolas rurais que ainda não contam com tratamento de água para o consumo humano, em soluções ou sistemas de abastecimento de água. 

A estimativa é que cerca de cem pessoas sejam beneficiadas, dentre elas está a dona de casa Claudia Cardoso, moradora da comunidade Córrego Fundo há 13 anos.  “Esses dias veio o pessoal de uma faculdade e fizemos exames e foi constatado que todos nós tínhamos problemas por causa da contaminação da água. Com água tratada agora, vamos ter mais qualidade de vida”, reforçou. 

Salta-Z

O sistema Salta-Z é uma tecnologia de fácil aplicabilidade, baixo custo de implantação e manutenção simplificada, que faz uso de filtros e dosadores de construção. Com montagem artesanal, fácil de operar e apresenta resultados da água compatível aos padrões de potabilidade estabelecidos pela Portaria nº 2.914/11, do Ministério da Saúde.

Eládio Braga de Carvalho, coordenador técnico de administração da qualidade da água da Suest/PA, explicou como tem sido a experiência do Salta-Z no Pará. “Tem-se obtido resultados positivos com relação ao impacto na redução das doenças decorrentes da água contaminada, já que os requisitos da Portaria do Ministério são muito rígidos, portanto são reduzidas todas as possibilidades de presença de micro-organismos da água considerada potável”, ponderou.

Técnicos da Funasa do Pará e Tocantins ministraram desde a quarta-feira, 28, orientações teóricas relacionadas ao controle da qualidade da água para consumo humano e ações de educação em saúde ambiental as nove famílias que compõem a comunidade quilombola. A implantação foi concluída nesse sábado, 3. 

Na sexta-feira, 2, um evento reuniu representantes da comunidade quilombola, a superintendente substituta da Superintendência Estadual da Funasa Tocantins (Suest/TO) Selestina Delmundes Bezerra, o vice-presidente da ATS, Vinicius Parisi Junior,   o secretário municipal de saúde de Brejinho de Nazaré, Wilkey Fernando, vereadores e técnicos da Suest TO/PA.