Economia

Foto: Divulgação

De janeiro a outubro deste ano, o comércio tocantinense fechou 1.440 vagas de empregos formais. O número, divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), representa a diferença entre admitidos e desligados em todo o Estado.

Ao todo, foram contratados 14.391 trabalhadores para o comércio varejista e atacadista e demitidos 15.831. “Apesar de criar diversas oportunidades de trabalho, nosso setor também demitiu muito este ano. Esse resultado negativo não se restringe à nossa região, mas em muitos estados brasileiros”, comentou o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

A capital tocantinense foi responsável por 47% do total de vagas perdidas no Estado. Em Palmas, 6.035 foram admitidos e 6.725 desligados, totalizando 690 vagas de emprego eliminadas. Em Araguaína, no Norte do Estado, a variação absoluta foi de -439 e em Gurupi, na região Sul, de -160. 

Varejo e Atacado

O varejo tocantinense foi o que mais demitiu no setor do comércio em 2016, fechando 1.209 vagas formais no estado. Foram 488 postos de trabalho eliminados em Palmas, 342 em Araguaína e 197 em Gurupi. Já o setor atacadista foi responsável pelo encerramento de 231 vagas formais no Tocantins. 

Ano anterior

Se o resultado deste ano for comparado ao de 2015, quando 1.031 vagas formais foram perdidas, é possível perceber um aumento de 28% no total de postos de trabalho fechados. Em Palmas, essa diferença é ainda maior: 64%. Isso se deve ao fato de que, no ano passado, 243 empregos foram encerrados, contra os 690 deste ano.

Por: Redação

Tags: Fecomércio, Itelvino Pisoni