Polí­cia

Foto: Divulgação Carro da vítima foi encontrado pela polícia Carro da vítima foi encontrado pela polícia

Uma ação conjunta realizada por policiais civis da 4ª Delegacia e pela Delegacia Fazendária de Araguaína, sob o comando do delegado José Rérisson Macedo Gomes, ao longo desta semana, resultou na prisão de quatro pessoas suspeitas de envolvimento na tentativa de latrocínio contra Francinildo Pereira Sousa, fato ocorrido no dia 16 de outubro de 2016, naquela cidade.  

Conforme o delegado, no início da noite desta sexta-feira, 23, os policiais civis localizaram e prenderam Francimar de S. A., de 18 anos de idade, o qual é apontado pela Polícia Civil como sendo o autor dos dois disparos de arma de fogo contra a vítima, os quais causaram graves ferimentos e a perda da visão do olho esquerdo da mesma.  

As prisões foram iniciadas na segunda-feira, 16, quando os agentes da 4ª DPC e da Fazendária prenderam Taynar C. A., 21 anos, a qual era namorada de Francimar, mas mantinha um relacionamento amoroso com a vítima e atraiu a mesma para a emboscada que quase causou sua morte.

“No dia do crime, apuramos que a Taynar, dirigia o veículo de Francinildo e, a pretexto de dar carona para uma suposta irmã, a mulher parou o veículo VW Golf, em uma estrada vicinal, no Setor Daiara, quando dois rapazes, os quais ainda se encontram foragido, juntamente com Francimar, entraram no veículo, renderam a vítima, sendo que Francimar efetuou dois disparos contra a mesma”, pontuou o delegado.

Após a prática do crime, os indivíduos subtraíram todos os pertences da vítima, tais como aparelho celular, cartões de crédito, dinheiro, bem como o veículo da mesma e, acreditando que o homem já estava morto, o abandonaram as margens da referida estrada. No entanto, Francinildo foi socorrido e levado ao hospital regional de Araguaína, onde passou por cirurgia, acabou perdendo a visão de um dos olhos, mas sobreviveu e ainda se recupera das lesões que sofreu.

Logo após o ocorrido, os autores utilizaram os cartões bancários da vítima para fazer compras em supermercados e, até mesmo em uma adega, onde compraram bebidas e fizeram uma festa no dia seguinte ao crime. Ainda segundo as investigações da Polícia Civil, no dia 17 de outubro, Cleidiane G. da S., também conhecida como “Sol” efetuou várias compras com o cartão da vítima, sendo reconhecida por câmeras de vigilância de alguns estabelecimentos comerciais, onde esteve.

“Há alguns dias, a Sol, juntamente com um comparsa, roubaram uma camionete aqui em Araguaína e fugiram para Imperatriz/MA, onde foram presos, no dia 15 de dezembro. Desta maneira, enviamos o mandado de prisão temporária contra a mulher para o estado vizinho para que o mesmo fosse cumprido”, ressaltou o delegado.

Dando continuidade às investigações sobre o caso, no dia 19 de dezembro, os policiais civis prenderam Luciana Oliveira Miranda, 29 anos, suspeita pela pratica do crime de receptação dolosa, uma vez que a mulher ficou com o celular da vitima e, no dia seguinte ao crime, começou a operar uma linha telefônica, usando o aparelho roubado. Os policiais civis também conseguiram localizar o carro roubado de Francinildo, o qual foi devolvido ao mesmo.

Após os procedimentos cabíveis, Francimar Sousa foi autuado pelo crime de tentativa de latrocínio e recolhido à carceragem da Casa de Prisão Provisória de Araguaína, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. Taynar também foi indiciada por tentativa de latrocínio e encaminhada à Unidade Prisional Feminina de Palmas, onde ficará à disposição da Justiça. Luciana foi indiciada por receptação dolosa e também encaminhada à Unidade Prisional Feminina de Palmas.

Cleidiane permanece recolhida em Imperatriz e poderá ser recambiada para Araguaína, a fim de responder pelo crime que lhe é imputado. Ainda segundo o delegado, as investigações da Polícia Civil foram intensificadas com o objetivo de prender os irmãos Lucas e Sérgio, que foram identificados como os outros dois indivíduos que participaram do crime.