Polí­tica

Foto: Divulgação No Recurso Especial pesa contra Miranda a acusação de captação ilícita de recursos financeiros, o popular caixa 2 No Recurso Especial pesa contra Miranda a acusação de captação ilícita de recursos financeiros, o popular caixa 2

O Recurso Especial Eleitoral nº 122086, da Coligação "A Mudança Que a Gente Vê", do ex-governador Sandoval Cardoso, que pede a cassação do atual governador do Tocantins, Marcelo Miranda, não entrou na pauta de julgamento desta quinta-feira, 23, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

A ministra relatora Luciana Lóssio, pediu, através de despacho emitido no último dia 15, que o processo fosse incluído na pauta de julgamento de hoje do plenário.

De acordo informações repassadas ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira pela assessoria de imprensa do TSE, o processo deverá ficar pronto para ser julgado nas próximas sessões. Na quinta-feira da semana que vem, dia 2 de março, acontece outra sessão e a pauta será divulgada um dia antes. 

Saiba mais 

O recurso da Coligação "A Mudança Que a Gente Vê" estava para apreciação da ministra Luciana Lóssio há meses com parecer favorável do Ministério Público Eleitoral pela cassação do governador. No Recurso Especial pesa contra Marcelo Miranda a acusação de captação ilícita de recursos financeiros, o popular caixa 2, envolvendo um avião apreendido em 2014 no Estado de Goiás, durante campanha eleitoral na qual concorreu contra Sandoval Cardoso. O processo tem parecer favorável do Ministério Público Eleitoral do Tocantins, pela cassação, desde setembro do ano passado. 

Em setembro de 2014, a Polícia Civil apreendeu em um avião bimotor, em uma pista de pouso em Piracanjuba/GO, 87 km de Goiânia/GO, um montante no valor de R$ 500 mil e milhares de panfletos políticos de Marcelo Miranda que concorria ao cargo de governador na época. Na oportunidade, quatro pessoas foram presas e a suspeita levantada foi de caixa dois de campanha. 

(Confira aqui tudo que foi publicado sobre o caso).