Economia

Foto: Divulgação

Ao comparar o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) de março deste ano ao de 2016, percebe-se um aumento de 30,9%. Medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a Fecomércio Tocantins, esse índice engloba a visão dos comerciantes em relação às condições atuais e às expectativas para a economia, o setor e as empresas.

“Este é o segundo mês consecutivo em que o índice se mantém acima dos 100 pontos e em crescimento. Apesar das incertezas da recuperação do mercado e da visão pessimista quanto ao presente, os comerciantes têm boas expectativas para o futuro”, comentou o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

O índice geral da pesquisa ficou em 111,3 pontos. De acordo com 89,9% dos entrevistados, a expectativa melhorou para a economia brasileira, 93,2% acreditam o que futuro do setor do comércio deve ser mais favorável e 97,1% disseram que a perspectiva para suas empresas também está melhor.

Investimentos

De acordo com 64,5% dos entrevistados, o nível de investimento das empresas será menor. Sobre seus estoques, 54% afirmaram estarem adequados e 50% dos empresários pretendem contratar mais colaboradores.

Condições atuais

Entretanto, o ponto de vista dos empresários sobre a situação atual da economia, do setor e das empresas não é tão positiva. Para 73,3% dos entrevistados, a condição atual da economia brasileira piorou, 64,5% enxergam com pessimismo o setor do comércio. Apesar disso, 57,9% afirmam que suas empresas vão bem.

A coleta dos dados para a pesquisa Índice de Confiança do Empresário do Comércio referente ao mês de março foi realizada nos últimos dez dias de fevereiro.