Educação

Foto: Marcio Vieira

A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) lançou, na tarde desta sexta-feira, 5, a campanha #TONOENEM, que objetiva mobilizar todos os estudantes da 3ª série do ensino médio para participarem do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Estiveram presentes no lançamento as 13 Diretorias Regionais de Educação.

Para reforçar a mobilização em toda a rede de ensino para a efetivação das inscrições no exame, que acontecem entre os dias 8 e 19 deste mês, foram apresentados diversos materiais da campanha como folders, cartazes e camisetas. A professora Wanessa Zavarese Sechim, secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, passou todas as orientações de funcionamento da campanha.

Foi entregue material gráfico referente ao tema, apresentada a plataforma digital com a disponibilização de material didático e dicas para estudos, bem como links de sites com videoaulas e materiais complementares. Tudo com o objetivo de tornar efetiva a participação de todos alunos no processo de ensino/aprendizagem de conteúdos voltados para o Enem.

Para Wanessa Zavarese Sechim, todos os profissionais de ensino são responsáveis por mobilizar e utilizar o material distribuído. “Temos também campanha nas redes sociais, além do material distribuído para a preparação do aluno, ao longo do ano. Em novembro, mês da realização da prova, estaremos com os alunos preparados para o exame”, disse.

Uma novidade do Enem 2017 é a divisão da prova para dois finais de semana. O Ministério da Educação (MEC) fez essa mudança atendendo a uma solicitação dos candidatos. Dessa forma, as provas serão feitas em dois domingos, nos dias 5 e 12 de novembro.

A secretária, professora Wanessa Zavarese Sechim, ressaltou a importância da contextualização da campanha. “Essa campanha está vinculada à proposta pedagógica da escola. Realizamos avaliação diagnóstica, inserimos mais aulas de língua portuguesa, matemática, biologia, física, química e a disciplina de redação em todas as séries”, concluiu, apontando que a redação precisa ser reforçada, devido à dificuldade dos estudantes na escrita.

O material pedagógico com as sugestões foi disponibilizado, na plataforma, nas quatro áreas do conhecimento, Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Todas essas áreas terão exercícios, simulados, videoaulas e jogos. Alunos e professores são o público-alvo desse material.

Wistley Borges da Conceição, estudante da 2ª série do ensino médio, da escola Estadual Juscelino Kubitschek de Oliveira, de Goiani dos Campos, distrito de Colméia, jurisdicionado à Diretoria Regional de Educação de Guaraí, participou do evento. O Enem é fundamental para o estudante alcançar o conhecimento. “Eu gosto muito da área de exatas. Quero cursar arquitetura e acredito que o Enem abre portas para o futuro”, ponderou.

Para Maria do Carmo Ribeiro dos Santos, diretora do Centro de Ensino Médio Castro Alves, a mobilização para a prova do Enem é positiva. “Despertar o interesse dos alunos é fundamental, a atualização do trabalho pedagógico envolvendo professores e alunos deve ser voltada para a realidade, fazendo com que o aluno sinta-se parte do processo. Quando todos se envolvem, o resultado é positivo”, disse.

Para Diana Rodrigues da Cunha Oliveira, diretora da escola Estadual Juscelino Kubitschek de Oliveira, de Goiani dos Campos, o Enem proporciona diversas oportunidades. “Este exame é a porta de entrada para a universidade. Vamos conscientizar os alunos, acredito sinceramente nesse trabalho de incentivo”, comentou.

Para Adolfo Bezerra de Menezes, diretor do Centro de Ensino Médio de Taquaralto, de Palmas, a iniciativa da Seduc de lançar essa campanha representa um avanço. “Nossos alunos irão ter acesso a conteúdos atualizados de forma on-line. Vamos colocar à disposição dos nossos alunos o laboratório de informática, no contraturno, para que eles obtenham mais sucesso no exame. Nossos professores trabalham, tendo como base as competências cobradas no Enem”, afirmou.