Campo

Foto: Lia Mara

O município de Paranã, na região sudeste do Estado, foi a sede, na manhã desse sábado, 6, do lançamento da primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa de 2017. O evento, aberto pelo governador Marcelo Miranda, foi realizado na fazenda Gameleira, momento que também serviu para comemorar o status de 20 anos sem a doença no Tocantins. 

O lançamento da campanha contou com a presença da primeira dama e deputada federal Dulce Miranda, do presidente da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Humberto Camelo, e do secretário de Estado da Agricultura e Pecuária, Clemente Barros. 

Na oportunidade, o governador ressaltou a importância da sanidade do rebanho, sendo este fator responsável pela boa aceitação da carne tocantinense nos mercados nacional e internacional. “É um orgulho poder dizer que a nossa carne já chega a mais de 100 países”, disse, destacando que este bom resultado faz parte do empenho e da dedicação de todos os envolvidos no setor da cadeia produtiva da carne. 

Marcelo Miranda lembrou, ainda, que o Brasil é líder mundial em exportação de carne bovina, tendo o Tocantins como um grande colaborador, hoje com um rebanho estimado em 8,7 milhões de animais. 

Ainda marcaram presença na abertura oficial da campanha de vacinação o superintendente federal da Agricultura no Tocantins, Rodrigo Guerra, o prefeito de Paranã, Fabrício Viana, prefeitos, vereadores, líderes políticos e produtores rurais da região. 

Sanidade 

Sobre os 20 anos sem incidência de aftosa no Tocantins, Clemente Barros disse que esse status deve levar em consideração o trabalho eficiente da Adapec e o comprometimento dos produtores em todas as etapas da vacinação. "Esse aspecto é muito importante para o Estado. Isso significa valorização do rebanho perante os mercados internacionais".

 Humberto Camelo, titular da Adapec, destacou o empenho do Governo do Estado para chegar a esse patamar de sanidade do rebanho e dos produtores para alcançar os índices vacinais de mais de 99% em todas as etapas. 

Segundo o presidente da Adapec, o Tocantins agora almeja o status de livre de aftosa sem vacinação. "O Ministério da Agricultura já lançou um plano estratégico para retirar a vacinação e o Tocantins deve conseguir esse status até 2021. Isso vai abrir ainda mais os mercados nacional e internacional para a nossa carne e de forma muito mais valorizada", declarou. O novo status é esperado com ansiedade por produtores como Renir Piva, proprietário da Fazenda Gameleira. "Queremos agora o status de Estado livre de aftosa sem vacinação, para podermos vender carne para mercados muito mais exigentes".

Vinte anos sem aftosa 

Neste mês de maio, o Tocantins celebra 20 anos livre da aftosa com vacinação, sempre mantendo o índice acima de 90% dos animais vacinados nas duas etapas da campanha, em maio e novembro, conforme determinado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Com esse status, os produtores tocantinenses têm conseguido fazer com que a carne produzida no Estado chegue a mais de 100 países. 

Os principais destinos das exportações são a Rússia, Egito, China (Hong Kong), Irã, Iraque, Argélia, Emirados Árabes, Líbia, Venezuela, entre outros. 

A campanha 

Esta primeira etapa da campanha de vacinação teve início no dia 1º e se estende até 31 de maio e envolve todo o rebanho de bovídeos independente da idade. A meta do Governo do Estado é imunizar mais de 8,6 milhões animais, distribuídos em mais de 56,5 mil propriedades rurais. Atualmente o Tocantins conta com um rebanho de mais de 8,7 milhões, o que o coloca em 11º lugar no ranking nacional em números de animais.

Por: Redação

Tags: Febre Aftosa, Marcelo Miranda, Paranã, campo