Campo

Foto: Manoel Junior

Imagine checar informações meteorológicas em tempo real em áreas próximas a regiões de pastagens. Ou até mesmo utilizar equipamentos eletrônicos em regiões sem fornecimento de energia elétrica. Pensando em garantir comodidade e acesso aos recursos tecnológicos, empresas de informações meteorológicas, energia fotovoltaica (solar) e até mesmo de construção de unidades habitacionais utilizando madeira de reflorestamento estão presentes na Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins Brasil 2017). As propostas visam abranger desde o pequeno ao grande produtor.

De acordo com o representante comercial, Vítor Ferreira, produtores tocantinenses que necessitam de condições climáticas favoráveis para plantio e manejo de áreas plantadas, podem contar com os recursos de uma estação meteorológica portátil, cujos dados podem ser aferidos no em tempo real, tanto via telefone móvel, via sistema GPRS ou mesmo consultando os dados no local onde esteja instalada a estação. “Aqui no Tocantins conseguimos abranger áreas de até 30 quilômetros, com informações de precipitações hídricas até 48 horas antes”, afirmou.

Ainda de acordo com o representante comercial, unidades de informações meteorológicas podem ser adquiridas com investimentos a partir de R$ 8,5 mil, sendo que uma estação completa custa em média R$ 18 mil. “Além de produtores, nossos equipamentos podem ser adquiridos por cooperativas e associações, o que diminuiria os custos e aumentaria o número de produtores beneficiados com as informações meteorológicas”, ressaltou.

Energia Solar

Com a abundância de incidência solar em praticamente todo o ano, agricultores tocantinenses que ainda não disponibilizam em suas propriedades de energia elétrica podem utilizar os recursos da energia solar em áreas remotas. Com isso, unidades portáteis de pequeno e médio porte podem contribuir tanto no fornecimento de energia para iluminação, como também sistemas de bombeamento de água.

Segundo o engenheiro químico Pedro Henrique Kool, da empresa Globaltek, unidades portáteis e móveis de geração de energia podem ser adquiridas com investimentos de R$ 7,5 mil até R$ 120 mil. “Nossa intenção é oferecer uma unidade que atenda as necessidades daquele produtor que reside ou está numa região em que não há acesso a energia elétrica, mas precisa funcionar equipamentos elétricos ou iluminar locais, uma vez que nossas unidades dispõem de baterias armazenadoras”, ressaltou.

Casa Sustentável

Utilizando madeira de reflorestamento (eucalipto), o empresário palmense, Alvaro Soares de Oliveira, constrói há dois anos, unidades habitacionais sustentáveis. Focado principalmente em produtores rurais que buscam construir unidades habitacionais em fazendas, sítios e chácaras, o empresário afirma entregar uma casa totalmente pronta com instalações elétricas e hidráulicas em aproximadamente 30 dias. Com o custo médio de R$ 1,2 mil o metro quadrado, a casa sustentável pode também ser adaptada para coletar água da chuva e energia solar. “Conseguimos adaptar a casa de acordo com a necessidade do cliente. Estamos sempre focados na sustentabilidade e no aproveitamento dos recursos naturais”, disse.

Agrotins

Com programação até o próximo sábado, 13, a Agrotins Brasil 2017 deve atrair a participação de cerca de 100 mil visitantes nos cinco dias. A Feira é promovida pelo Governo do Estado do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) e vinculadas (Adapec, Ruraltins e Itertins), e subsecretarias em parceria com instituições públicas, iniciativa privada e entidades de classe ligadas ao setor produtivo.