Educação

Em um País de dimensões continentais como o Brasil, a articulação da sociedade é fundamental para atender as necessidades de toda a população, buscando levar atendimento a todas as localidades. A 12ª edição do Prêmio Itaú-Unicef, que recebe inscrições até o dia 17 de maio, tem o objetivo é reconhecer e estimular as boas parcerias entre Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e escolas públicas no desenvolvimento de ações de educação integral que ampliem tempo, espaços e conteúdos de aprendizagem para crianças e adolescentes.

No Tocantins, o projeto Criança, Capoeira, Esporte e Cultura, realizado pela Associação Cultural Chapada dos Negros, de Arraias, foi um dos vencedores da 7ª edição do Prêmio, em 2007. Uma década depois, mantém o atendimento à população negra e rural de sua cidade e expandiu-se para outras localidades do sudeste do Tocantins e nordeste de Goiás.

O projeto nasceu a partir da constatação da necessidade de crianças e adolescentes valorizarem a história de seu povo e a origem negra. Arraias é uma cidade histórica de Tocantins, onde vivem duas comunidades quilombolas: Lagoa da Pedra e Kalunga Mimoso. Por meio da capoeira, promove a conscientização, a mobilização, o resgate cultural, a preservação do patrimônio histórico imaterial e a integração de crianças e jovens em situação de risco. Realiza ainda formação de multiplicadores e atua na articulação da rede de proteção social.

Na última edição do Prêmio, realizada em 2015, duas parcerias do Tocantins foram semifinalistas: o Projeto Eldorado – crianças e adolescentes que brilham, realizada em Porto Nacional pelo Instituto Comsaúde – Comunidade de Saúde, Desenvolvimento e Educação em parceria com a E.M. Professora Deasil Aires da Silva; e o Meninos do São João, de Palmas, trabalho conjunto entre a Associação Rural dos Olericultores Mariana e a E.M.T.I. Marcos Freire.

O Prêmio Itaú-Unicef é uma iniciativa da Fundação Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Desde 1995, o Programa já recebeu cerca de 16 mil inscrições, reconhecendo iniciativas em 1.752 cidades.

Este ano, com o tema “Educação Integral: Parcerias em Construção”, o Prêmio quer ampliar o alcance dos incentivos. Para isso, novas regras permitirão que além dos vencedores nacionais e regionais, as 96 parcerias finalistas também recebam prêmio em dinheiro.

As parcerias finalistas serão selecionadas entre julho e agosto. Tanto OSC quanto escola são premiadas com R$ 10 mil cada. Na etapa seguinte, serão escolhidas quatro parcerias por região, totalizando 32, que receberão R$ 20 mil adicionais, tanto a OSC como a escola.

A premiação final está prevista para dezembro, em São Paulo, quando serão anunciadas as quatro parcerias vencedoras e cada instituição receberá mais R$ 100 mil. No total, OSC e escola das quatro parcerias premiadas nacionalmente receberão R$ 130 mil cada.

Na última edição do Prêmio Itaú-Unicef, os ganhadores foram: Eu, Você e a Escola, Educação que Transforma (Diamantina – MG); Aprender Faz Bem (Campos de Goytacazes – RJ); Matéria Rima (Diadema – SP); Curumins da Amazônia II: Protagonizando Vidas com Educação e Arte(Parintins – AM); e Projeto Morro da Cruz para a Vida (Porto Alegre – RS).

As inscrições podem ser realizadas no site premioitauunicef.org.br, onde está publicado também o regulamento. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 0800-7017104.