Educação

Foto: Bianca Zanella

Acontece nesta sexta-feira, 9, a votação que vai indicar a preferência dos professores, alunos e técnicos administrativos da Universidade Federal do Tocantins (UFT) em relação à sucessão na Reitoria da Instituição, em vacância desde o falecimento da então reitora Isabel Auler, ocorrido dia 1° de maio. Mais de 20,5 mil integrantes da comunidade universitária estão habilitados a votar.

A votação ocorre das 8h às 22h40 em 58 seções eleitorais distribuídas pelos sete câmpus da Instituição, sendo 37 com urnas eletrônicas e 21 com urnas de lona e cédulas de papel. No Câmpus de Gurupi, que não tem atividades noturnas regulares, a votação termina mais cedo, às 19h.

A apuração terá início às 22h40 e poderá ser acompanhada em tempo real no site www.uft.edu.br/pesquisaeleitoral2017.

Os eleitores poderão escolher entre as duas chapas registradas: a Chapa 11 - Viver a UFT, liderada pelo vice-reitor no exercício da reitoria, Luís Eduardo Bovolato, com a atual diretora do Câmpus de Palmas, Ana Lúcia de Medeiros como candidata a vice, ou a Chapa 22 - UFT Forte: Diálogo e Ação, liderada pelo professor Adão Francisco de Oliveira, com a diretora de Comunicação, Marluce Zacariotti, como candidata a vice.

Podem votar professores e técnicos administrativos do quadro de servidores efetivos da UFT, além de estudantes dos cursos de graduação, pós-graduação stricto sensu, EaD e Parfor na Instituição, bem como intercambistas vinculados ao programa PEC-G na Universidade. Para votar, basta ir até a respectiva seção eleitoral e apresentar um documento oficial com foto. Também serão aceitas para fins de identificação carteirinhas de estudante da UNE, carteirinhas do RU, carteirinhas da Biblioteca e identidades funcionais dos servidores.

Campanha

As chapas tiveram cerca de 15 dias desde o registro oficial para percorrer os câmpus e divulgar suas propostas entre a comunidade universitária. 

Sobre a Pesquisa

A Pesquisa Eleitoral é uma consulta informal à comunidade universitária realizada tradicionalmente pelas representações das três categorias da Instituição - docentes, técnicos administrativos e discentes - com a finalidade de verificar os nomes com maior respaldo para serem indicados aos cargos de reitor e vice-reitor.

O resultado da pesquisa é levado ao Conselho Universitário (Consuni), que vota e encaminha ao MEC uma lista tríplice com a indicação de nomes para o mandato dos próximos quatro anos à frente da Reitoria (2017-2021). A votação oficial, no Consuni, está marcada para o dia 28 de junho.