Meio Ambiente

Foto: Divulgação Brigadistas atuam na prevenção de incêndios florestais Brigadistas atuam na prevenção de incêndios florestais

Em razão do período de estiagem, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), por meio da Brigada Contra Incêndios Florestais, do Parque Estadual do Lajeado (PEL), realizou na tarde sterça-feira, 13, uma queima controlada às margens da TO-020, rodovia que faz limites com a Unidade de Conservação.

A ação faz parte do Manejo Integrado do Fogo (MIF), que busca equilíbrio de aspectos ecológicos, sociais e econômicos das comunidades locais, aliados a técnicas de prevenção e combate ao fogo. Com enfoque na conservação da biodiversidade e proteção do clima.

Para o supervisor da Unidade de Conservação, Volnei Martinovski, esta prática é uma estratégia para evitar o incêndio florestal. Ele explicou que inicialmente é realizada a roçagem do mato, que às vezes chega até 5 metros de altura. “Como aqui a corrente de vento está de leste para oeste, nós colocamos fogo contra o vento e depois a favor do vento, o que consiste no aceiro negro. Isso porque, do lado do Parque já foram feitos os aceiros. Assim, o fogo não passa para a área do Parque. E também porque os brigadistas agem com segurança no controle das chamas”, argumentou.

Há dois anos atuando como brigadista, Gilmar Mendes da Costa, destacou que a queima controlada é uma maneira de prevenir as queimadas descontroladas que ocorrem criminalmente ao por acidente e relatou ainda que devido as grandes plantações de soja na região, existe a necessidade de manter o Parque preservado. “O fogo acaba com as flores, sementes e frutos. Além da fumaça que prejudica muito a saúde. Temos que cuidar do meio ambiente para melhor o ar e sempre manter a flora e a fauna preservadas”, declarou.

Segundo Volnei Martinovski, desde o ano de 2010, não há registros de incêndio no interior do Parque, devido a iniciativas de prevenção as queimadas. O gestor adiantou ainda que estão previstas outras quatro queimas controladas. “Uma delas no Mirante das Mangabeiras. Temos quatro áreas secas e estamos fazendo o planejamento para realizar as queimas controladas naqueles locais”, contou.

Serra do Lajeado

O Parque Estadual do Lajeado possui aproximadamente de 10 mil ha e tem como objetivo principal proteger amostras dos ecossistemas da Serra do Lajeado, assegurando a preservação de sua flora, fauna e demais recursos naturais, características geológicas, geomorfológica, e cênicas, proporcionando oportunidades controladas para visitação, educação e pesquisa científica.

Também tem a finalidade de proteger os mananciais que abastecem a cidade e coibir a expansão urbana nas encostas. Foi criado pelo governo Estadual, através da Lei n° 1.244, em maio de 2001. A Unidade de Conservação está a cerca de 30 km da Capital, o acesso é pela T0-20, rodovia que vai para o município de Aparecida do Rio Negro.