Campo

Foto: Divulgação

Produtores rurais proprietários de bezerras bovinas e bubalinas, entre 3 a 8 meses de idade que ainda não vacinaram este ano contra a brucelose, devem ficar atentos ao fim do prazo da primeira etapa de vacinação que encerra nesta sexta-feira, 30 de junho. Após a vacinar as bovídeas, o produtor deve se dirigir ao escritório da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) onde realiza a movimentação do rebanho e declarar a vacinação, mediante apresentação da nota fiscal do produto e atestado de vacinação. O prazo para declaração é até o dia 10 de julho.

A responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PECEBT), Carolina Silveira Ozorio Ribeiro disse que a vacinação contra a brucelose é obrigatória e, no Tocantins, as bovídeas entre 3 e 8 meses devem ser vacinadas com a vacina Cepa B19.

O produtor que deixar de vacinar pagará multa no valor de R$ 5,32 por animal não vacinado e R$ 127,69 pela não declaração. Além disso, a ficha de movimentação do rebanho ficará bloqueada para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) até a regularização.

Carolina Silveira relembra os produtores que para a aplicação da vacina contra brucelose existe algumas exigências. “Para realizar a vacinação contra a brucelose é importante que o produtor saiba que esta, só deve ser feita por médico veterinário ou auxiliar de vacinador devidamente cadastrado na Agência”, explicou Carolina.

“Conclamamos os produtores rurais que ainda não vacinaram suas bezerras contra a brucelose em idade vacinal, para que façam até o fim do período nesta sexta-feira, pois, a brucelose é uma zoonose que pode ser transmitida ao ser humano por meio do consumo de produtos cárneos, lácteos ou por contato direto com o animal portador da doença”, ressaltou o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Dados

Em 2016 no primeiro semestre foram vacinadas 503.722 bezerras bovídeas, com índice vacinal de 95,11%. Já no segundo semestre o índice foi de 92,22% com vacinação de 331.182 bezerras.

O Tocantins vem superando as metas de cobertura vacinal estabelecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que é de no mínimo 80% das bovídeas vacinadas contra a brucelose.