Meio Ambiente

Foto: Aline Batista

Foi transferida para o final da tarde desta próxima quarta-feira, 19, e quinta-feira, 20, a varredura do fundo do Lago de Palmas, na Praia da Graciosa e na do Prata. A atividade será dividida em duas etapas, sendo que a primeira tem por finalidade capturar piranhas que eventualmente possam ter ficado ainda na primeira varredura. Em seguida, será realizada outra ação; esta para retirada de arraias, no caso de serem encontradas, segundo informou o diretor de Controle Ambiental, Adriano Pinto.

O trabalho será realizado em conjunto entre a Fundação Municipal de Meio Ambiente, Secretaria de Infraestrutura, Serviços Públicos, Trânsito e Transporte, Corpo de Bombeiros e dessa vez contará com a parceria da Associação de Barraqueiros da Praia do Prata, que cederá as redes para o serviço. Além da varredura do fundo do lago, também serão revistas as telas de proteção, conforme adiantou Adriano Pinto.

“A rede para varredura terá uma malha mais fina, a fim de capturar pequenos peixes e similares, incluindo arraias. A intenção é minimizar os riscos de incidentes com banhistas”, explicou o diretor de Controle Ambiental.

O presidente em exercício da FMA, Giovanni Assis, alertou para os cuidados que a população deve ter para manter o lago e as praias em condições de uso com segurança. “A qualidade e a segurança das praias é direito e dever do cidadão, tanto quanto do poder público. Para isto é necessário o cumprimento de algumas regras: evitar comer próximo ou dentro da água, jogar qualquer espécie de resíduo que possa atrair a atenção de peixes ou similares”, orientou Giovanni Assis.

O presidente alertou ainda que as cercas que delimitam a área própria para banho não devem ser utilizadas para saltos e mergulhos. “O movimento nessas atividades faz com que as cercas sejam deslocadas de suas posições abrindo brechas para que os peixes invadam a área protegida”, enfatizou.

Fique atento

No período de estiagem os acidentes com arraias tornam-se mais comuns, uma vez que esses animais vivem no fundo dos rios e lagos, repousando na areia. Com a estiagem, o fundo vira raso, daí o perigo.

Em caso de acidente, a primeira providência é lavar bem a ferida com sabão e água morna, que diminui a dor. Em seguida, procurar atendimento médico para fazer o curativo na ferida e verificar a necessidade do uso de remédios para controlar a dor e evitar infecção.

Além de dor intensa por cerca de duas horas, aparecem muitas vezes sintomas como febre, suores, náusea, agitação e vômitos. A recuperação sempre exige o repouso.

Como evitar a ferroada de arraia?

· Andar com cuidado na água, arrastando o pé sobre a areia;

· Antes de colocar o pé na água, verificar se há arraias ou marcas de sua presença na areia;

· Antes de entrar na água, mexê-la com para espantar arraias que possa estar no local.