Publieditorial

Foto: Divulgação

A obesidade é um dos assuntos recorrentes em países desenvolvidos. Como sabemos, os Estados Unidos, Canadá e grande parte da Europa sofrem desse mal que atinge boa parte da população. Com o crescimento do Brasil, isso não poderia ser diferente: nos últimos dez anos, os adultos com sobrepeso, que representavam 42,6% em 2006, passaram a ser 52,8% em 2016. Já em um nível mais preocupante do que o sobrepeso, a obesidade também aumentou, passando de 11,8% para 18,9% nesse mesmo período.

Esse aumento de peso nos brasileiros é resultado de diversas mudanças na vida da população. Entre as muitas causas estão a má alimentação, falta de tempo para hábitos saudáveis e poucas horas de sono. Especialmente quando se trata de comida, as pessoas estão procurando alimentos que podem ser consumidos rapidamente, recorrendo cada vez mais aos restaurantes do tipo fast-food - afinal, quem ainda tem tempo de preparar uma salada? Com toda certeza não são muitos.

Para combater esse mal, o governo já está com metas para diminuir em até 30% o consumo de refrigerantes e frear a obesidade até 2019. Além disso, medidas têm sido feitas em diversos outros setores privados, como, por exemplo, nos próprios restaurantes de fast-food. Muitas das famosas marcas estão fazendo grandes mudanças no cardápio, seja adicionando opções saudáveis ou até mesmo cortando calorias de sanduíches e refeições já conhecidas. O McDonald’s, por exemplo, diminuiu as calorias e o sódio nos sanduíches e batatas fritas e acrescentou opções saudáveis como possíveis acompanhamentos para as refeições, como frutas. O Burger King, grande marca que chegou ao Brasil faz poucos anos, também está trabalhando em um menu mais saudável, adicionando saladas como acompanhamentos e lanches com menos sódio. Ao que podemos ver, isso será uma tendência que mudará o cardápio de muitas lanchonetes.

Além disso, atualmente um novo tipo de comércio tem crescido bastante, que é o de fast-food menos calórico, acompanhado pelos serviços que entregam opções saudáveis como o famoso PedidosJá. Agora é fácil ir ao shopping e pedir sua salada, escolher os ingredientes e ter seu prato em menos de cinco minutos. E, caso não queira sair de casa e nem cozinhar, é só solicitar seu prato pelo telefone ou pela internet. Já se foi a época que delivery era só pizza e alimentos gordurosos. Os brasileiros estão aos poucos se conscientizando sobre a importância de se alimentar bem, combatendo assim a obesidade, e, ao mesmo tempo, abrindo portas para novos negócios que acomodam a demanda de um estilo de vida moderno, o que também é uma ótima notícia.