Cultura

Foto: Nicéia Menegon

A obra “A Defensoria Pública e sua Ação Social”, do ex-secretário de Justiça do Tocantins e ex-deputado Júlio Resplande, foi lançada nesta quarta-feira, 6, com solenidade no hall do auditório da sede da Defensoria Pública em Palmas (502 Sul). Além do autor, amigos e familiares, estiveram presentes Defensores Públicos, Servidores e profissionais da imprensa. O opúsculo (livro de poucas páginas) apresenta ao leitor memórias e definições sobre os eventos que levaram à consolidação da Defensoria Pública no Estado, além de informações sobre a natureza da atuação da Defensoria. O texto é dedicado aos pioneiros da Instituição.

Presente na solenidade, o defensor público-geral, Murilo da Costa Machado, agradeceu ao autor pela homenagem à Instituição e o prestígio. “Lá atrás, no começo da história do Tocantins, o Júlio Resplande colaborou para que esta instituição de hoje, esta Defensoria, fortalecida como está, pudesse ajudar no controle social e que esse estado seja, cada dia, mais democrático”, disse. A subdefensora pública-geral, Estellamaris Postal, também agradeceu a oportunidade e reforçou que “ser homenageada na dedicatória do livro é uma honra”.

Obra

São oito capítulos, iniciando pela Ordem Jurídica e a Defensoria, passando pela Estrutura da Defensoria Pública na Constituição; A Lei nº 1.060/1950 e a Assistência Judiciária; A Lei e o Pobre; Defensoria Pública (sobre as peculiaridades do próprio órgão); Assistência Judiciária e Cidadania; A Defensoria Pública no Estado; Defensoria Pública e Defensores do Tocantins, Jurisprudência e Doutrina. Em discurso, Júlio Resplande lembrou a sua trajetória e ressaltando on início do trabalho como faxineiro. Ele reforçou ainda a importância da Defensoria Pública do Tocantins para ação social, complementando que o Tocantins possui uma das melhores Defensorias Públicas do País.

Lançamentos

Na ocasião, também foi lançado o livro “A Luta e Sonhos de um Menino Pobre”, uma autobiografia que narra a trajetória do próprio Júlio Resplande, desde a época de estudante em Tocantinópolis, que era parte do Norte Goiano, até alcançar o título de Desembargador mais jovem do Estado de Goiás, chegando a presidir o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), quando aposentou-se para vir servir ao Tocantins, como Secretário de Estado, nos Governos, de Moisés Avelino e Marcelo Miranda, como titular das secretarias da Justiça e Segurança Pública, por duas vezes, bem como da Secretaria da Cidadania e Justiça, além de deputado Estadual, nas eleições de 1998 até 31 de janeiro de 2003, quando recebeu o título de melhor deputado.